Ações de empresas cearenses registram queda maior que o Ibovespa em 2021

Levantamento realizado por grupo de estudos econômicos da Unifor apontou os papéis que tiveram o melhor desempenho entre as empresas locais entre janeiro e agosto deste ano

Legenda: O estudo leva em consideração o desempenho da Hapvida (HAPV3), M. Dias Branco (MDIA3), Banco do Nordeste (BNBR3), Pague Menos (PGMN3) e outras
Foto: Divulgação/B3

As empresas cearenses com ações negociadas em bolsas de valores não estão tendo um rendimento favorável neste ano. Segundo o boletim econômico produzido pelo Núcleo de Pesquisas Econômicas (Nupe) da Universidade de Fortaleza (Unifor), o  Índice de Ações Cearenses (IAC) acumula variação negativa de 6,67% entre janeiro e agosto de 2021. 

Com mesma movimentação, mas com resultado um pouco melhor, considerando a médias das ações, o Ibovespa – principal índice da bolsa no Brasil – registra uma queda menos acentuada no mesmo período, de -0,2%. 

"Observando o IAC, pode-se constatar uma acentuada queda de fevereiro a março. Ainda que em maio tenha ocorrido um aumento, o índice fecha em queda em agosto. Essa conjuntura de flutuação dos índices se deve ainda ao atual cenário de pandemia que vem afetando negativamente a economia, apesar do retorno gradual das atividades econômicas. O cenário ainda é atípico e de incertezas impactando os resultados econômicos das empresas", afirma o relatório do Nupe da Unifor. 

O estudo leva em consideração o desempenho da Hapvida (HAPV3), M. Dias Branco (MDIA3), Banco do Nordeste (BNBR3), Pague Menos (PGMN3), Enel Distribuição Ceará (COCE5 e COCE3), Grendene (GRND3), Aeris (AERI3), Arco Educação (ARCE). 

Principais resultados

Entre janeiro e agosto desse ano, a Arco Educação foi a empresa cearense que apresentou a maior queda em relação à valorização acumulada das ações, com -32,66%. A Arco, contudo, tem ações negociaçadas na Nasdaq, bolsa nos Estados Unidos, e compôs um peso mensal para o IAC de 21,49% neste último relatório. 

A Aeris, fabricante de pás eólicas para geração de energia, também acumula uma queda expressiva nos 8 primeiros meses de 2021, com -20%. 

A lista segue com a Enel (COCE3), que teve queda de -9,23%; Banco do Nordeste (-7,91%); M. Dias Branco (-6,11%); Hapvida (-3,8%); e Enel (COCE5), com queda de 0,02%. 

Por outro lado, a Pague Menos acumula alta de 34,26%, enquanto a Grendene tem uma variação positiva de 27,57%. 

"O Índice de Ações Cearenses (IAC) registra, no acumulado dos oito primeiros meses de 2021 variação negativa de -6,67%, enquanto o Ibovespa apresenta desvalorização de -0,20%. Vale destacar que Hapvida, M. Dias Branco, Banco do Nordeste, Pague Menos e a Enel apresentaram valorização no mês de agosto, enquanto o IAC e o Ibovespa registraram desvalorização", diz o boletim.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios

Assuntos Relacionados