Léo Lins, criticado por "piada" sobre hidrocefalia, tem histórico de comentários preconceituosos

O humorista foi demitido do SBT recentemente, após citar Teleton em um stand-up

Escrito por Redação,

Zoeira
Léo Lins processo piadas
Legenda: Léo Lins acumula processos por conta das piadas
Foto: Divulgação/Léo Lins

O humorista Léo Lins, de 39 anos, foi criticado por fazer "piada" com uma criança com hidrocefalia, acabou demitido do SBT e ainda virou alvo de campanhas nas redes sociais.

No vídeo com a suposta piada, que repercutiu nas redes sociais, ele chegou a citar o Teleton, programa realizado em parceria entre o SBT e a AACD com o intuito de ajudar crianças com deficiência.

"Eu acho muito legal o Teleton, porque eles ajudam crianças com vários tipos de problema. Vi um vídeo de um garoto no interior do Ceará com hidrocefalia. O lado bom é que o único lugar na cidade onde tem água é a cabeça dele", disse Léo. 

Entretanto, essa não é a primeira vez que ele vira assunto por piadas preconceituosas. O humorista já acumula casos de gordofobia, transfobia e já chegou até mesmo a tentar brincar com acidentes e tragédias.

Gordofobia

Léo Lins já chegou a ser processado pela influenciadora Thais Carla, logo após fazer piada relacionada a um vídeo em que ela cita a dificuldade de pessoas gordas em um avião.

Em decisão, a juíza Carolina Almeida da Cunha Guedes citou que o comportamento dele foi ofensivo, promoveu discurso de ódio e incitou outras pessoas a atacarem a dançarina.

Além disso, ele usou foto da modelo plus size Bia Gremion e do namorado dela, Lorenzo, um homem trans, em uma publicação nas redes sociais. Na ocasião, diversos comentários negativos foram deixados aos dois. 

Transfobia

Em fevereiro deste ano, a Justiça de São Paulo condenou o humorista a pagar R$ 15 mil em indenização por ter feito piadas com uma mulher transgênero. 

Em 2018, Léo gravou vídeo para divulgar um show na cidade de Jacareí, em São Paulo. Assim, ele comparou a história da cidade com a da cabeleireira Whitney Martins de Oliveira.

"O povoamento da região só começou em 1652 com a chegada de Antônio Afonso, fundador de Nossa Senhora da Conceição da Parayba, que cresceu e virou Jacareí", disse nas imagens. "Assim como Jurandir, que cresceu e virou Babalu", referindo-se ao antigo nome e ao apelido de Whitney.

Tragédias

Durante um show de stand-up em 2018, Léo Lins brincou com a tragédia que resultou na queda do avião do time Chapecoense, que matou 71 pessoas em 2016. 

Além disso, também fez piada com uma série de tragédias ocorridas no Japão em 2011, quando aconteceram um terremoto, um tsunami e um acidente nuclear. 

Assuntos Relacionados