"A Menina que Matou os Pais" ou "O Menino que Matou Meus Pais": veja qual versão assistir primeiro

As produções da Amazon Prime estrearam na última sexta-feira (23) e narram o caso Suzane von Richthofen

Escrito por Redação,

Zoeira
dois posteres lado a lado das produções
Legenda: Apesar de contarem a história de um mesmo crime, os dois filmes funcionam de maneira separada
Foto: Divulgação

O caso de Suzane Von Richthofen volta à boca do povo com o lançamento de "A Menina que Matou os Pais" e "O Menino que Matou Meus Pais". As duas produções da Amazon Prime narram versões opostas do mesmo crime, que chocou o país há 19 anos.

À época com 18 anos, Suzane tramou com o então namorado, Daniel Cravinhos, os assassinatos dos próprios pais, o engenheiro Manfred, 49, e a médica psiquiatra Marísia, 50. Ambos os envolvidos no crime se encontram presos até hoje.

"A Menina que Matou os Pais" traz a versão de Cravinhos, que argumenta que Suzane convenceu ele e seu irmão, Cristian Cravinhos, a participar do assassinato do casal. Já "O Menino que Matou Meus Pais" vê o mesmo crime pela visão de Suzane, que acusa o ex-namorado de assassinar Manfred e Marísia.

Qual assistir primeiro?

De acordo com os produtores, que falaram ao site Splash, do portal UOL, a indicação é assistir primeiro "O Menino que Matou Meus Pais" e só então ver a versão contada pelo então namorado de Suzane.

As duas narrativas foram construídas com base no relato dos personagens reais. Suzane Von Richthofen é interpretada pela atriz Carla Dias na trama e Daniel Cravinhos, por Leonardo Bittencourt.

Apesar de narrarem o mesmo crime, os dois filmes funcionam de maneira separada. Portanto, quem tiver interesse de conhecer uma visão geral do caso deve assistir as duas produções.

Segundo a produção, os filmes não buscam mostrar quem está certo ou errado, mas apenas trazer o que aconteceu na história dos jovens até o dia do crime.