Estudos comprovam eficácia de vacina chinesa desenvolvida em parceria com o Butantan para Covid-19

Comportamento de 600 voluntários chineses na fase 2 foi analisado; cerca de 9 mil voluntários brasileiros participam da fase 3 desde julho, coordenados pelo Instituto Butantan

fotografia de enfermeira aplicando a vacina
Legenda: Vacina chinesa sendo aplicada em voluntário brasileiro em Porto Alegre
Foto: AFP

Estudos publicados ontem pela farmacêutica Sinovac Life Science, responsável pela vacina Coronavac, comprovaram a eficiência da imunização em experimento, informou o Instituto Butantan, de São Paulo, em comunicado divulgado nesta terça-feira (11). O comportamento de 600 voluntários vacinados na China durante a fase 2 dos testes clínicos foi analisado. No Brasil, cerca de 9 mil voluntários realizam os ensaios clínicos da fase 3, coordenados pelo Butantan. 

De acordo com os estudos, não há preocupações com relação à segurança da vacina utilizada nos voluntários. Nas principais reações, está a leve dor no local da aplicação. Os voluntários receberam duas doses, sendo uma delas a vacina e outra o placebo. 

Na China, cerca de mil voluntários realizaram testes nas fases 1 e 2. Anteriormente, durante testes em macacos, o experimento havia apresentado resultados significativos de resposta imune contra o novo coronavírus. No Brasil, as doses foram doadas para realização de testes da fase 3, que ocorrem desde julho.

Segundo o Butantan, caso a vacina seja realmente aprovada, haverá a transferência de tecnologia para produção em larga escala e fornecimento gratuito pelo SUS. Os próximos passos serão o registro do imunizante pela Anvisa (Agência Nacional de Vigiância Sanitária) e distribuição em todo o país. 

Quero receber conteúdos exclusivos do Dias Melhores

Assuntos Relacionados