"Cansei de ser saco de pancada", diz Solange Almeida sobre processo contra Aviões; assista

Em vídeos publicados no Instagram, cantora reclamou que vem sendo 'julgada por diversas pessoas'

Legenda: Cantora deu entrada em processo contra banda em março deste ano
Foto: Foto; Reprodução/Instagram

A cantora Solange Almeida postou uma série de vídeos explicando o processo aberto contra a banda Aviões. Nas publicações do stories do Instagram, a cantora conta que vem recebendo diversas críticas por ter aberto a ação contra o grupo, mas que está apenas lutando por direitos dela. Sol afirma que tentou negociar os valores da sociedade por diversas vezes, nos últimos dois anos, e poderia perder direitos se não entrasse na Justiça.

Nos vídeos, Solange revela todo o processo de saída da banda. Inicialmente, ela havia informado aos sócios do grupo que queria sair do Aviões em 2015. Na reunião, ela disse ainda que passaria mais dois anos nos palcos. No ano seguinte, em uma nova reunião, Sol foi informada que no dia 1º de setembro de 2017, aniversário do Aviões, o grupo de forró deixaria de existir.

“Eu disse ok. Eu ia fazer o quê? Se os sócios que mandavam, eram os administradores, chegaram pra mim e disseram que eu só tinha dois meses para ficar? Eu ia contestar? Eu ia brigar? Não. Simplesmente fiquei na minha e, logo em seguida, fui convidada pelo Fantástico para dar uma nota e eles simplesmente não deixaram. Me colocaram dentro de um quarto, no Piauí, e pediram para fazer um vídeo com o Xand”.

Críticas

Durante o processo de fim da parceria, Solange Almeida conta que recebeu duras críticas. “Levei a culpa inteira, que eu era ingrata, que eu era escrota, porque eu queria ganhar dinheiro sozinha”, declarou. No vídeo, Sol conta que entrou com o processo pois "cansou de negociar sem ter nenhum êxito nos últimos dois anos". Segundo ela, foram vários encontros com direito a troca de abraços e vinhos. 

“Tomei essa decisão porque eu cansei de ser saco de pancada, de ser mais e mais prejudicada em pensar no bem-estar de A e B”. Ainda na publicação, Sol conta que, mesmo exigindo direitos do trabalho de 15 anos do grupo, ainda será julgada. “Você que está aí, que com certeza vai me julgar. É fácil engolir sapo, mas não queira provar nunca do pão que o diabo amassou”.

Aviões aguadará a Justiça 

Por meio de nota, o Aviões esclarece que a "Ação de Prestação de Haveres movida pela artista Solange Almeida é a via judicial adequada para a verificação e aferição de direitos e obrigações atribuíveis aos sócios que eventualmente se retiram das sociedades à qual integram".

"Tal procedimento se encontra em fase de apresentação da contestação, onde serão fornecidos à justiça todos os documentos e elementos técnicos de suporte à definição de direitos e obrigações da sócia que se retirou, quer perante à sociedade, quer perante os sócios remanescentes", diz a empresa no comunicado.

O grupo afirma ainda que o desfecho de tal procedimento depende de análises e definições periciais, por profissional indicado pela Justiça. "Sobre o procedimento fiscal deflagrado no ano de 2016, a empresa informa que já compareceu espontaneamente perante à autoridade fiscal e forneceu elementos contábeis necessários à aferição dos tributos devidos, tendo, inclusive, aderido ao REFIS - já consolidado, estando pagando pontual e regularmente tais obrigações".

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?