Alimentos que podem não ser tão saudáveis quanto parecem

Nem tudo que é vendido como "saudável" nas prateleiras dos supermercados cumpre, de fato, esse papel. O nutrólogo Alexandre Giffoni e a nutricionista Cinthia Queiroga dão dicas para a escolha de alimentos realmente nutritivos

Os produtos comestíveis processados, ricos em conservantes, gordura e açúcar, normalmente, são itens de fácil acesso. Porém, apesar da praticidade, algumas opções apresentam baixo valor nutricional e risco para a saúde de quem os consume.

Além das indicações exibidas nas embalagens, uma maneira simples de identificar as funcionalidades desses produtos e substitui-los é seguir as dicas dos profissionais.

Em relação aos embutidos, o nutrólogo Alexandre Giffoni diz que, embora muitos pensem que o peito de peru, seja uma opção mais leve, a escolha não é saudável. "Ele é ultraprocessado e carregado de nitritos e nitratos, agentes carcinogênicos e com alta quantidade de sódio, que pode causar a hipertensão arterial, aumentar o risco de AVC e o ganho de peso em função de inchaço e retenção hídrica", esclarece o nutrólogo.

Para a nutricionista Cinthia Queiroga, o peito de peru pode ser trocado pelo queijo, o frango, o atum, a carne moída, o ovo ou cogumelos, fontes proteicas e magras mais saudáveis.

Outros alimentos que enganam bastante são as barras de cereais e a granola. De acordo com o médico, ainda que seu índice de fibras seja considerável, comparado a alguns cereais matinais, esses alimentos são ricos em açúcar, o que acaba empobrecendo seu caráter nutricional.

Conforme Cinthia Queiroga, a granola pode ser feita em casa com o mix de castanhas e cereais saudáveis. "Se preferir adoce o preparo com melaço de cana, mel de abelha, açúcar mascavo e leve ao forno para que os ingredientes fiquem crocantes".

Uma dúvida comum entre os pais é sobre a escolha dos biscoitos. Alexandre diz que tanto os recheados quanto os integrais são repletos de açúcares e gorduras para que tenham melhor sabor. "Portanto, esses alimentos devem ser substituídos por uma porção de castanhas ou frutas", destaca.

Perda de peso

Outro alimento muito consumido por quem busca a perda de peso são as sopas instantâneas. Embora o alimento tenha baixo teor calórico, ele também é pobre de nutrientes e apresenta quantidades altas de sódio.

Para quem segue uma dieta com objetivo de emagrecer e ter mais saúde, os chocolates entram na lista de produtos altamente calóricos, que devem ser evitados mesmo na versão diet. Ainda conforme o nutrólogo, o fato de não possuir açúcar aumenta a quantidade de gorduras, devendo ser consumido apenas por pessoas com quadro de diabetes.

Desta forma, optar por um chocolate amargo, com alto teor de cacau, é a melhor opção. Essas observações são válidas para as versões light e diet de muitos outros alimentos. Por isso, é fundamental fazer um comparativo na hora da comprá-los. Em todos os casos, as melhores escolhas alimentares sempre serão as versões mais naturais possíveis.

"Frutas, legumes, verduras, carnes, cereais e grãos pouco processados fazem parte de uma dieta equilibrada e saudável que devem preencher a geladeira e a dispensa de todos nós", conclui o nutrólogo Alexandre Giffoni.

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?