A menina que entrou no Coral Natal de Luz aos dois anos e hoje é a maestrina do evento

Filha de músicos, Esther Fontenele mensura as alegrias e os desafios da nova missão

Legenda: O convite para Esther Fontenele (ao centro) se tornar maestrina do coral itinerante do Natal de Luz do Ceará partiu da produção do evento; a artista topou na hora
Foto: Kid Júnior

Como era o seu cotidiano aos dois anos de idade? Decerto se resumia a comer, brincar e dormir. A realidade de Esther Fontenele não diferia muito desse panorama, exceto por um detalhe: foi com essa idade que ela passou a cantar no coral do Natal de Luz do Ceará. A experiência nasceu a partir da atenta observação dos pais, renomados músicos cearenses.

“Sempre gostei de estar nos ensaios que eles faziam com orquestra, e acabava prestando atenção e imitava as melodias. Eles perceberam que eu gostava de cantar e decidiram me levar pra lá”, conta a jovem, filha do maestro e professor universitário, Potiguar Fernandes Fontenele (conhecido como Maestro Poty), e da cantora Socorro Raulino Ferreira Fontenele.

Agora, aos 17 anos, Esther colhe o primeiro grande fruto de vários já conquistados no segmento musical. Neste mês, ela deixará de ocupar a sacada do Hotel Excelsior, no Centro de Fortaleza – local onde acontecem as apresentações do Natal de Luz – e assumirá como maestrina do coral itinerante do evento, tornando-se a mais nova pessoa no posto.

Legenda: Segundo Esther, ter o controle da situação e saber guiar os coralistas – sobretudo porque são crianças – são algumas das missões mais árduas da empreitada
Foto: Kid Júnior

O convite partiu da produção da iniciativa, empenhada em revelar e desenvolver novos talentos na música. A artista topou na hora, como “eterna criança” do Natal de Luz. “É realmente uma honra poder estar fazendo parte desse projeto e, agora, como maestrina, ainda mais”, comemora.

Além da alegria pelo passo tão importante, ela situa os desafios da empreitada. Segundo Esther, ter o controle da situação e saber guiar os coralistas – sobretudo porque são crianças – são algumas das missões mais árduas. Os pequenos devem cantar no ritmo certo para que todos estejam juntos ao mesmo tempo. Tarefa dura, mas também muito prazerosa.

“Nossa relação é sempre muito harmônica. Conheço as crianças há anos, então já temos uma ótima convivência”, diz. “Comecei a cantar mais frequentemente no evento aos quatro anos de idade. Sempre foram experiências mágicas. Tudo que acontece por lá me agrada, mas, se eu tivesse que escolher só um fator, definitivamente seria poder trazer alegria às pessoas e ver lá de cima o sorriso estampado em seus rostos”.
Esther Fontenele
Maestrina do coral itinerante do Natal de Luz do Ceará 2021

Vida musical

Esther se define como alguém movida a música. Não realiza tarefa alguma sem estar entre canções. Passa o dia cantando, escutando novos sons e também tocando alguns instrumentos – principalmente, piano e violão. Em suma, uma vida dedicada à arte. Faz parte de quem é e de quem ainda quer ser quando os anos e responsabilidades se multiplicarem.

Por conta da vocação, ela já conheceu alguns dos cantores favoritos, além de levar esperança e leveza para vários públicos. Neste momento, apesar de estar lutando para ingressar na faculdade de Medicina – sonho antigo –, a jovem pretende ter a música como aliada no decorrer da vida. “Não consigo me ver sem isso em meu futuro”, estima.

Legenda: Dos benefícios por ter iniciado tão cedo na música, Esther destaca o desenvolvimento de uma melhor coordenação motora, por exemplo
Foto: Arquivo pessoal

“Possuo muitas inspirações nesse campo. Mas, com certeza, diria que meus pais são a maior delas. São quem detém maior influência sobre mim nessa parte de minha vida. Também sempre tive como influência e inspiração minha prima, Adrianne Moreno, que é uma cantora brilhante, extremamente talentosa e genial. Sempre foi alguém que me espelhei na música”.

Dos benefícios por ter iniciado tão cedo no segmento, ela destaca o desenvolvimento de uma melhor coordenação motora e saber agir em situações nas quais está em evidência. Passos responsáveis por mudar completamente a forma como observa e presentifica o mundo.

Esther, não sem motivo, gosta de dizer quando perguntam a ela sobre o que almeja para adiante: “Influenciar as crianças nesse meio e ajudar no máximo que eu puder. Me vejo auxiliando pessoas, o que amo fazer, principalmente na área da Medicina”.

Legenda: Esther Fontenele, ainda como coralista, ao lado do Papai Noel em uma das sacadas do Hotel Excelsior, no Natal de Luz do Ceará 2019
Foto: Thiago Gadelha

Belchior no Natal

Até realizar esses desejos, a jovem artista se lança em mais uma edição do evento que a projetou enquanto coralista e, desta vez, maestrina. Com o tema “A luz da esperança em você”, o Natal de Luz do Ceará faz 25 anos e volta a acontecer de forma presencial a partir desta quarta-feira (25) – contando também com apresentações virtuais no YouTube.

Maior evento natalino do Norte e Nordeste, além de iluminar a cidade com decoração branca e dourada, prestará uma homenagem a Belchior (1946-2017). Durante o lançamento da iniciativa, a filha do cantor, Vannick Belchior, canta clássicos do sobralense, a exemplo de “Apenas um rapaz latino-americano” e “Alucinação”.

Toda a programação acontece até o dia 23 de dezembro, com espetáculos artísticos-culturais transmitidos em formato online e apresentações especiais e presenciais no Cineteatro São Luiz. O Coral da Luz, por sua vez, volta a se apresentar diariamente, a partir das 18h, nas sacadas do Hotel Excelsior – embora com número reduzido de crianças e adolescentes. 

Em alguns dias, cantores como Chambinho do Acordeon, Vannick Belchior, Marcos Lessa, Waldonys e João Cláudio Moreno vão se apresentar juntamente aos coralistas. Complementando essas apresentações, o Caminhão da Luz – sucesso no ano passado, quando não houve o coral presencial – percorrerá toda a cidade mais uma vez, levando a magia do período desde a área nobre até as regiões periféricas da Capital.

O toque final é a tradicional árvore de Natal de redes, que poderá ser conferida por cearenses e turistas tanto na Praça do Ferreira (onde haverá uma com 25 metros de altura), quanto na Praça Portugal (36 metros de altura). A novidade é que a estrutura erguida neste último espaço terá um espetáculo de luzes e som. A cada 30 minutos, a partir das 18h, quem passar por lá verá luzes estroboscópicas com acendimento sincronizado e emocionante trilha sonora.

Legenda: Decoração preparada pelo evento encanta e reacende o espírito natalino
Foto: Thiago Gadelha

A projeção mapeada é outro detalhe importante da ação. Sucesso nas edições anteriores, ela ocorrerá, neste ano, na fachada do Theatro José de Alencar. O espetáculo de efeitos especiais, no qual as imagens se encaixam no prédio, acontecerá no dia 13 de dezembro. A recomendação ao público que comparecer é seguir à risca as medidas de prevenção à covid-19, como o uso de máscara.

“Meu maior desejo é felicidade e amor a todos. Sou uma pessoa de fé, e desejo que Deus abençoe a vida de cada um – não só neste natal, mas por toda a vida. E, para minhas crianças, desejo que só progridam em suas carreiras e vidas, e que continuem fazendo o que amam e o que as inspira”, torce Esther Fontenele.


Serviço
Ceará Natal de Luz 2021
De 25 de novembro a 23 de dezembro, de forma presencial e virtual e em diversos pontos da cidade. Mais informações no site do evento

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?