Instituto Butantan recebe insumos para fabricação de 14 milhões de doses da Coronavac

É o maior carregamento de matéria-prima recebido até agora; Butantan prevê entregar 21 mi de doses até o final de março

foto
Legenda: Instituto Butatan pretende entregar mais 21 milhões de doses da Coronavac até o final de março
Foto: Agência Brasil

O Instituto Butantan recebeu, nesta quinta-feira (4), uma nova remessa da matéria-prima para fabricação da vacina contra o coronavírus Coronavac. Com o lote de 8,2 mil litros do insumo, o instituto deve envasar 14 milhões de doses do imunizante para entrega ao Ministério da Saúde.

O Butatan já repassou ao Ministério da Saúde 14,45 milhões de doses da vacina. A previsão é de que até o final de março sejam entregues mais 21 milhões de unidades do imunizante.

O acordo do instituto com o ministério prevê a entrega de 100 milhões de doses em 2021.

Desde fevereiro, o Butantan tem recebido remessas regulares da matéria-prima para a vacina. No instituto, o imunizante é envasado, rotulado, embalado e passa ainda por um controle de qualidade.

Segundo o Governo de São Paulo, o carregamento que chegou nesta quinta-feira é a maior remessa do produto recebida até o momento.

A carga foi recepcionada no aeroporto pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB), o secretário da Saúde de SP Jean Gorinchteyn e o diretor do Instituto Butantan Dimas Covas. O lote desembarcou por volta das 6h.

Remessas da vacina

Atualmente, as vacinas contra a Covid-19 aplicadas no Brasil são a Coronavac, desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac, que tem um acordo com o governo do estado de São Paulo para fabricação no Instituto Butantan, e a Covishield, criada pela farmacêutica AstraZeneca e a pela Universidade de Oxford. 

O governo federal tem um acordo para produção da Covishield pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), que , até o momento, também depende da importação de insumos.

vacinação começou no Ceará no último dia 18 de janeiro, após a chegada da primeira remessa de 218 mil doses da CoronaVac. Em 23 de janeiro, chegou um segundo lote de imunizantes, com 72,5 mil unidades da vacina de Oxford/AstraZeneca.

Em 25 de janeiro, chegou novo carregamento com 33,2 mil imunizantes da CoronaVac — vacina que também veio no quarto lote, com 115 mil doses, em 6 de fevereiro. O quinto e o sexto lotes chegaram no último dia 24.

Nesta quarta-feira (3), o estado recebeu um com 115.600 doses de CoronaVac

 

 

 

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil