PT Ceará fará reunião de emergência após ataques de Ciro: "capazes de interditar de vez aliança"

O PT passou a defender publicamente o nome da governadora Izolda Cela como candidata

Legenda: PT Ceará vai discutir aliança com PDT, em reunião nesta quarta
Foto: Divulgação

O PT Ceará marcou reunião de emergência na quarta-feira (4) para discutir a manutenção da aliança com o PDT para as eleições de outubro deste ano. O movimento ocorre depois de declarações de Ciro Gomes (PDT) que afirmou haver "um lado corrupto do PT que também existe no Ceará".

"As declarações de Ciro Gomes são de extrema agressividade, capazes inclusive de interditar de vez os esforços até então empreendidos pela manutenção da aliança com o PDT no Ceará", declarou em nota o presidente estadual do PT, Antônio Filho, o Conin.

Ainda de acordo com a nota oficial, haverá uma reunião extraordinária da Executiva Estadual na quarta-feira, às 17h, para "deliberações a esse respeito". Pela emergência da reunião, a expectativa é que o encontro seja feito de forma online.

Em entrevista ao Jornal Jangadeiro nesta terça-feira (3), o presidenciável do PDT fez críticas ao Partido dos Trabalhadores e falou da existência de várias frentes da mesma legenda. 

No PT tem vários PTs, tem o Camilo, que tem nosso voto independentemente de ter acordo ou não. E é bom que todo mundo saiba se o interesse do Ceará estiver acima, se for com negócio de conchavo, de picaretagem, eu topo enfrentar o PT também. Tá aqui uma informação nova porque não vou me submeter a um lado corrupto do PT que também existe no Ceará
Ciro Gomes (PDT)
Pré-candidato à presidência da República

Aliança

Neste ano, o PT aprovou em reunião da Executiva a continuidade da aliança com o PDT para as eleições estaduais, apesar de movimentos dos deputados federais José Airton e Luizianne Lins pela candidatura própria.

Depois das definições internas, o partido, há poucas semanas, passou a defender publicamente o nome da governadora Izolda Cela como candidata do grupo nas eleições de outubro.

Na disputa do PDT, estão também o ex-prefeito Roberto Cláudio, o deputado federal Mauro Filho e o presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, Evandro Leitão.

O ex-ministro Ciro Gomes foi procurado após a repercussão de suas declarações, mas não respondeu.


Assuntos Relacionados