Máscaras continuam obrigatórias na AL-CE ao menos até próxima reunião da Mesa Diretora

Até lá, deputados, assessores, servidores e visitantes devem continuar com a proteção para circular na Casa

Escrito por Igor Cavalcante, igor.cavalcante@svm.com.br

PontoPoder
Evandro Leitão integra o Comitê Estadual de Enfrentamento à Pandemia
Legenda: Evandro Leitão integra o Comitê Estadual de Enfrentamento à Pandemia
Foto: José Leomar

Mesmo com o decreto da governadora Izolda Cela (PDT), que ainda será publicado, desobrigando o uso de máscara em ambientes fechados no Ceará a partir desta sexta-feira (15), a decisão sobre essa flexibilização no interior da Assembleia Legislativa do Ceará (AL-CE) só será tomada na próxima semana. Até lá, deputados, assessores, servidores e visitantes devem continuar com a proteção para circular na Casa.

Conforme o anúncio feito pela pedetista, o uso do equipamento passa a ser facultativo nos locais fechados. No caso da AL-CE, a demora na decisão ocorre porque a medida precisa ser regulamentada para valer internamente na Casa, o que só deve ser feito na próxima reunião da Mesa Diretora, realizada todas às quartas-feiras

Há ainda a possibilidade de que uma reunião extraordinária do grupo seja convocada somente para decidir acerca da flexibilização. No entanto, com o feriado desta sexta-feira (15), a decisão deve ficar mesmo para a próxima semana.

Desde o início da pandemia da Covid-19, as medidas previstas nos decretos estaduais são tomadas em conjunto no Comitê Estadual de Enfrentamento à Pandemia. O grupo, que inclui, além da governadora, representantes de diversas instituições, conta também com a participação do presidente da Assembleia, o deputado Evandro Leitão (PDT).

Decreto

Conforme a governadora, as novas regras passam a valer no Estado a partir desta sexta-feira (15). As exceções são equipamentos de saúde, como hospitais, policlínicas e postos, e veículos de transporte público. As regras detalhadas serão divulgadas no fim da tarde, no Diário Oficial do Estado. 

A presidência da Câmara Municipal de Fortaleza também foi procurada e informou que irá aguardar a publicação do decreto para decidir quais procedimentos serão adotados na Casa.