Camilo Santana tem primeiro mês fora do Governo do Ceará em ritmo de pré-campanha ao Senado

Expectativa é de que ex-governador inicie uma série de visitas ao Interior para receber títulos de cidadão

Camilo tira selfies com apoiadores em Tauá
Legenda: Camilo Santana repetiu, em Tauá, a prática de tirar selfies com apoiadores, comum enquanto esteve no cargo de governador.
Foto: Reprodução/Redes Sociais

Um mês após deixar o comando do Executivo cearense, Camilo Santana (PT) manteve agendas públicas, encontrou com membros da base e participou de solenidades em clima de pré-campanha. Pré-candidato a senador, o ex-governador agora deve iniciar uma série de viagens para receber títulos de cidadão em municípios do Interior.

Os compromissos públicos tiveram tons variados e incluem desde entrega de honraria, visitas a correligionários e participação em evento religioso. A última aparição pública de Camilo ocorreu em Tauá neste domingo (1°) e, na terça-feira (3), ele deve discursar na Câmara Municipal de Itapipoca.

A passagem pela cidade do Litoral Oeste será o pontapé para uma série de compromissos para receber títulos de cidadão. A agenda ainda não está fechada e, nos bastidores, a equipe do ex-governador já admite maior movimentação nesse sentido nos próximos dias.

Movimentação

Em Itapipoca, o prefeito Felipe Pinheiro, do PT, participa amplamente da organização do evento. Nas redes sociais, ele estimula que pessoas mandem fotos tiradas ao lado de Camilo para exibir em um telão, como uma espécie de homenagem a ser realizada durante a solenidade.

No último domingo (1), a agenda do ex-governador foi em Tauá, no Sertão dos Inhamuns. Ao lado da governadora Izolda Cela (PDT) e de parlamentares cearenses, Camilo participou da missa de encerramento dos festejos a Jesus, Maria e José, no distrito de Marrecas.

O ex-mandatário foi acompanhado também pelo ex-vice-governador do Ceará, Domingos Filho (PSD), e da prefeita Patrícia Aguiar, do mesmo partido.

Camilo em Tauá
Legenda: Ex-governador participou de celebração de missa em Tauá no domingo (1).
Foto: Reprodução/Redes Sociais

Agendas dentro e fora do Ceará

Cerca de 10 dias após renunciar ao Governo, o petista foi um dos homenageados com a Medalha Iracema, maior comenda do município de Fortaleza. Ele recebeu a homenagem do prefeito José Sarto (PDT) no dia 13 de abril.

"Com muita honra recebi nesta noite a Medalha Iracema, maior e mais importante comenda outorgada pela Prefeitura de Fortaleza. Como governador, sempre busquei o progresso para as cidades do Interior e para a nossa querida capital, que hoje comemora 296 anos de uma linda história", escreveu.

Ainda no dia 29, Camilo foi um dos convidados para acompanhar a posse dos novos desembargadores do Tribunal de Justiça do Ceará (TCE).

Os advogados André Costa e Everardo Lucena foram escolhidos pelo ex-chefe do Executivo dias antes de Camilo deixar o cargo, após serem os mais votados nas listas escolhidas pela OAB-CE e pelo Tribunal.

Na única agenda pública fora do Ceará até o momento, o ex-governador palestrou no último 26 de abril em São Paulo, no Instituto Todos Pela Educação. Junto a Izolda e outros parlamentares, Camilo falou sobre a experiência do Estado na área.

No último fim de semana, Camilo Santana visitou o prefeito Nezinho Farias (PDT), de Horizonte, na Região Metropolitana de Fortaleza. Internamente, a agenda é tratada como uma visita "a um amigo", de cortesia.

Embate nas redes

Depois de meses evitando se posicionar como pré-candidato, além das agendas, o ex-governador também investiu em acirrar o discurso político, no último sábado (30), ao rebater uma fala do pré-candidato a governador Capitão Wagner (UB). 

Durante um evento em Sobral, Wagner disse que o próximo candidato governista a concorrer ao Executivo seria um "poste".

"Tem um grupo que está há 36 anos no poder. Há uma grande briga interna pra decidir quem vai ser o poste. (...) Não estão preocupados em colocar o mais preparado não, é quem vai obedecer", disse o deputado durante o evento.

Nas redes sociais, Camilo fez investida contra o opositor. "Ótimo para o Ceará que quem esse senhor chama de “poste” não faz motim, nem apoia Bolsonaro, suas especialidades. Fascistas e arrogantes terão a resposta do povo nas urnas", disse o petista.