Lula reforça isenção do Imposto de Renda para quem ganha até 5 salários: 'Vamos garantir isso'

Faixa atual de isenção abrange contribuintes que recebem até R$ 2.824 mensais, o que equivale a dois salários mínimos mensais

Escrito por Luciano Rodrigues e Jéssica Welma , negocios@svm.com.br
Presidente Lula
Legenda: Presidente Lula está em Fortaleza nesta quinta-feira (20) para série de compromissos oficiais
Foto: Thiago Gadelha

Cumprindo agenda oficial em Fortaleza nesta quinta-feira (20), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em entrevista exclusiva ao Diário do Nordeste e à Verdinha 92,5, voltou a defender a isenção de Imposto de Renda (IR) para quem ganha até cinco salários mínimos. 

Veja também

Queremos fazer gastos de qualidade para o povo brasileiro. Vamos continuar aumentando o salário mínimo de acordo com o crescimento do PIB. Tenho compromisso de isentar o Imposto de Renda de quem ganha até cinco salários mínimos. Ainda tenho três orçamentos para fazer e vamos garantir isso.
Luiz Inácio Lula da Silva
Presidente do Brasil

O salário mínimo proposto pelo Governo Federal para 2025 é de R$ 1.502, alta de 6,52% — R$ 90 — em relação aos atuais R$ 1.412. A base de cálculo para o vencimento é a inflação do ano anterior e o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil dos dois anos anteriores, o que garante ganho real. 

Na declaração do IR 2024, a faixa salarial isenta é de quem ganha até dois salários mínimos mensais (R$ 2.824), medida sancionada por Lula no início do ano. Entre 2015 e 2023, não precisava declarar o Imposto de Renda os contribuintes com vencimentos até R$ 1.905 por mês, além de outras exceções. 

"O contribuinte com rendimentos de até R$ 2.824 mensais será beneficiado com a isenção porque, dessa renda, subtrai-se o desconto simplificado, de R$ 564,80, resultando em uma base cálculo mensal de R$ 2.259,20, ou seja, exatamente o limite máximo da faixa de alíquota zero da nova tabela", explica o Ministério da Fazenda.

"Quero fazer gastos necessários"

Ainda durante a entrevista, Lula foi questionado sobre a necessidade de se investir em determinadas áreas do Brasil. O presidente comparou a administração pública com o trabalho realizado em casa pela mãe dele, Dona Lindu, que reunia o dinheiro de todos os filhos para pagar as contas e fazer investimentos em segmentos prioritários.

"Não quero gastar o que não tenho e não quero gastar mal (o que tenho). Quero fazer gastos necessários, pagar salários para o povo, melhorar a qualidade da saúde, da educação. (…) O que queremos é fazer gastos de qualidade com o povo brasileiro e não abrimos mão. (…) Temos que ter noção é que quando a gente faz uma coisa e aquilo resulta em benefício coletivo, na melhoria da qualidade de vida, é um investimento extraordinário que estamos fazendo", respondeu Lula.

Na mesma entrevista, o presidente criticou duramente a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) de manter a taxa básica de juros (Taxa Selic) em 10,5% ao ano. Lula afirmou que o povo brasileiro é quem sai prejudicado, e chegou a acusar o Banco Central de atuar em favor do mercado financeiro.

Lula cumpre agenda oficial em Fortaleza nesta quinta-feira. O presidente comparece ao Palácio da Abolição no início da tarde desta quinta-feira para anunciar investimentos para o setor da educação, como obras no Campus Iracema e o novo Hospital Universitário da Universidade Federal do Ceará (UFC).

Confira a entrevista exclusiva de Lula ao Diário do Nordeste e à Verdinha FM:

Como é atualmente a cobrança do Imposto de Renda?

Salário - Alíquotas
  • Até R$ 2.259,20 - Isento
  • De R$ 2.259,21 até R$ 2.828,65 - 7,5%
  • De R$ 2.828,66 até R$ 3.751,05 - 15%
  • De R$ 3.751,06 a R$ 4.664,68 - 22,5%
  • Acima de R$ 4.664,68 - 27,5%
Os destaques das últimas 24h resumidos em até 8 minutos de leitura.
Assuntos Relacionados