Empresa cearense Servnac mira expansão para São Paulo e tem planos de franquia

Primeira nova ramificação da empresa seria em São Paulo, onde o objetivo é atingir um faturamento anual de R$ 18 milhões depois do primeiro ano. Outros dois estados estão nos planos

Legenda: Segundo o presidente do conselho administrativo do Grupo Servnac, a empresa tem como meta investir mais em tecnologia para melhorar os resultados no futuro
Foto: Divulgação

O Grupo Servnac, que tem sede em Fortaleza, planeja expandir as operações para mais três estados em 2021. Com presença nos mercados no Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba, a empresa quer operar em São Paulo, Pernambuco e Minas Gerais, com um planejamento de faturar cerca de R$ 18 milhões com a primeira nova unidade daqui a 1 ano. 

De acordo o presidente do conselho administrativo do Grupo Servnac, Vicente Júnior, o objetivo é iniciar as operações no mercado paulista ainda no primeiro trimestre deste ano, oferecendo serviços de rastreamento de veículos, terceirização de funcionários, vigilância armada e locação de veículos.

Caso os planos se consolidem com as novas unidades, segundo Vicente, a empresa já definiu os passos para possíveis franquias. Contudo, primeiro, o Grupo terá de buscar atingir as metas para os novos mercados. 

"A gente vai colocar uma empresa lá em São Paulo e depois vamos começar esse movimento de franquia, mas no futuro", contou.  

Em São Paulo, após o primeiro ano de operações, a Servnac espera registrar um faturamento mensal médio entre R$ 1 milhão e R$ 1,5 milhão, chegando ao patamar de R$ 18 milhões por ano. O número representa cerca de 5% do faturamento geral do Grupo.

Geração de emprego

A nova ramificação da empresa deverá começar com 10 funcionários e deve gerar entre 100 e 150 novos empregos durante os primeiros 12 meses. 

No segundo semestre, o investimento para a expansão seria feito em Recife, onde as operações estariam diretamente conectadas às da sede, em Fortaleza.

A unidade de Minas Gerais ficaria para o fim deste ano, caso os resultados esperados sejam registrados. 

Estratégias definidas

Segundo Vicente, a expansão da Servnac está acontecendo em 2021, apesar da crise gerada pela pandemia, pela estabilidade financeira conseguida ao longo dos anos. Com a empresa completamente capitalizada, sem contar com recursos externos, o objetivo é tentar aproveitar que parte da economia está em baixa para garantir entrada em novos mercados. 

O mercado paulista foi escolhido como primeiro passo dessa expansão, segundo o presidente do conselho da Servnac, por conta do tamanho e potencial de retorno financeiro para a empresa. 

"A gente vê que o mercado do Ceará é bom, mas ainda é pequeno, então temos uma guerra de preços muito grande, em um cenário muito competitivo porque não temos tantas novidades assim e o mercado da construção está um pouco parado, então no mercado de São Paulo é onde poderemos buscar novas oportunidades em cenário mais amplo", disse.

"Vamos aproveitar que temos empresas que estão cansadas pela crise, enquanto estamos sadios, com força. Existe uma oportunidade de mercado e queremos aproveitar. Uma crise sempre traz essa possibilidade", completou.

Legenda: Vigilância armada é um dos serviços oferecidos pelo Grupo Servnac
Foto: Divulgação

Internet e tecnologia 

Vicente Júnior também confirmou que os planos da Servnac para o futuro do mercado em Fortaleza deverá passar por mais investimentos em tecnologia e internet. Ele revelou que nas próximas semanas, o Grupo deverá comprar a segunda empresa de serviços de internet para ampliar o número de antedimentos já operados pela Servnac Net, braço de tecnologia da empresa. 

Com a operação, o Grupo passaria a ter mais 5 mil contratos de internet na capital cearense. 

"Nosso foco, em Fortaleza, é avançar com tecnologia", disse Vicente. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios