Da Paraíso à Mesbla: Relembre histórias de lojas icônicas que fecharam as portas em Fortaleza

Para o presidente da FCDL, Freitas Cordeiro, muitos destes antigos negócios enfrentaram adversidades decorrentes da instabilidade econômica da época

Escrito por Cinthia Freitas, cinthia.freitas@svm.com.br

Negócios
Legenda: Lojas Paraíso
Foto: Arquivo Diário do Nordeste

De inauguração com tumulto a dívidas milionárias. O comércio cearense tem uma lista de grandes lojas que fecharam as portas após marcarem a história da economia do Estado e, em especial, de Fortaleza. Empresas como Lojas Paraíso, Romcy, Esmeralda, Ocapana, Mesbla, King Jóias e Tok Discos estão entre elas.   

Presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Ceará (FCDL), Freitas Cordeiro relembra que muitas dessas empresas sofreram adversidades decorrentes da instabilidade econômica da época, mesmo algumas tendo atingido projeção nacional e faturamento milionário.  

“Naquele tempo, as empresas sofriam por falta de uma estrutura logística melhor, sistema operacional melhor. As empresas não conseguiam saber como estava o movimento diário, era um sistema muito moroso. E a economia numa roda louca”, descreve Cordeiro.  

“Vivíamos com planos econômicos, não tinham sustentabilidade nenhuma, eram planos imediatistas e isso atingia de imediato as empresas. A política econômica mudava de uma hora para outra. Também a parte fiscal, que não é muito diferente hoje. O Estado só tinha preocupação de arrecadar, então sangrava as empresas, um regime fiscal violento com inflação de 80% ao mês. Conviver com isso era coisa inimaginável”, conta o presidente.  

Saiba mais sobre lojas que marcaram história

Legenda: Loja Esmeralda no Centro de Fortaleza
Foto: Arquivo Diário do Nordeste

Esmeralda  

Em 1983, a inauguração de uma das lojas foi marcada pela invasão de uma multidão, fazendo com que os responsáveis fechassem as portas do local, reabrindo-as mais tarde.   

A loja foi inaugurada na Praça do Ferreira, formando galeria com a Perboyre e Silva, onde funcionou a Padaria Lisbonense. Ela oferecia moda para adultos e crianças, além de secções de bijuterias, acessórios e perfumaria.  

Legenda: Inauguração da loja Esmeraldo em Fortaleza
Foto: Arquivo Diário do Nordeste

A história da Esmeralda, segundo arquivos do Diário do Nordeste, iniciou com um modesto comércio instalado na Rua General Bezerril, em 1966, transformando-se em um complexo empresarial. Seu fundador foi Moacir Pereira Lima, que adquiriu junto ao grupo J. Macedo o prédio da Barão do Rio Branco com Guilherme Rocha, onde foi instalada a loja matriz.  

King Joias   

A empresa se tornou líder nacional na venda de aparelhos de televisão no ano de 1991. Foi umas das pioneiras em comercialização de produtos importados. Em 1993, conquistou o troféu Distribuidor Destaque Nordeste, sendo uma das maiores cadeias de empresas de eletro no País.   

As unidades, maior parte localizada no Centro de Fortaleza, comercializavam uma linha diversa de produtos, de joias e relógios a fitas para câmeras videocassetes, filmadoras e microsystems.  

O presidente da rede era Alzenir França. A empresa também se lançou no mercado de vídeo com a locadora King Vídeo.  

Lojas Paraíso  

Legenda: Lojas Paraíso
Foto: Arquivo Diário do Nordeste

Fundada em 1986, a rede de lojas Paraíso foi a primeira do Nordeste no setor de eletrodomésticos, permanecendo em atividade por cerca de 13 anos. As unidades vendiam móveis, eletroeletrônicos, computadores e telefones celulares. 

Além do Ceará, a empresa atuava no Rio Grande do Norte, Pernambuco e Paraíba, atingindo uma rede com cerca de 60 lojas no ano de 1998. Em Fortaleza ficava o maior número de unidades, que também se expandiram para o Interior, com lojas no Cariri e em Sobral. 

Segundo reportagem da época no Diário do Nordeste, a trajetória do fundador das lojas Paraíso, Paulo Fernandes, foi “meteórica”, levando a empresa à condição de maior do setor no Nordeste.

Loja Paraíso
Legenda: Lojas Paraíso
Foto: Arquivo/Diário do Nordeste

Em 1998, as lojas Paraíso apresentavam uma dívida de R$ 67,32 milhões, entrando em concordata jurídica. Na época, a empresa alegou dificuldades financeiras decorrentes da queda do faturamento, elevada inadimplência e alta dos juros. 

“A Paraíso era muito agressiva na venda a prazo, mas muitas vezes ela não estava ganhando. Fazia um volume grande agora, mas o resultado não tinha equilíbrio, não tinha como analisar aquele movimento. Era um voo no escuro”, avalia Freitas Cordeiro. 

Legenda: Lojas Paraíso encerram atividades em Fortaleza
Foto: Arquivo Diário do Nordeste

Em dezembro de 1999, a Justiça declarou falência da empresa. No entanto, dias depois, algumas lojas foram reabertas após o então presidente da Terceira Câmara Cível do Tribunal de Justiça, desembargador José Ari Cisne, conceder um Agravo de Instrumento que suspendia a falência das Lojas Paraíso.  

À época, a empresa passou de 57 lojas e 1.079 funcionários para cerca de 19 unidades e 400 funcionários. 

Mesbla  

Legenda: Greve de vendedores da Mesbla
Foto: Arquivo Diário do Nordeste

Uma das mais conhecidas lojas de departamento de Fortaleza, a Mesbla fez grande sucesso nos anos 1990, iniciando a derrocada por volta de 1996, quando acumulava uma dívida que chegou a R$ 785 milhões em todo o País. 

Legenda: Mesbla
Foto: Arquivo Diário do Nordeste

Em Fortaleza, havia duas lojas empregando cerca de 200 funcionários. A empresa exportava para outras unidades do País a produção de aproximadamente 40 indústrias cearenses de confecção que trabalhavam com jeans, malharia e moda praia. 

Após 84 anos de existência, em 1999, a Mesbla fechou as portas. 

Ocapana  

A empresa de lojas de confecções tinha um marketing inovador para a época. “Um grande magazine que ficou na história”, disse o presidente da FCDL. 

“A julgar pela produção publicitária que carregou sua marca durante o ano de 89, a Ocapana tem motivos para comemorar o ano passado e torcer para que 90 seja pelo menos igual. Desde o início de 89, com a assinatura da TT/LM, de Tarcísio Tavares, a Ocapana propiciou alguns dos bons momentos da publicidade cearense”, publicou o Diário do Nordeste em 1990.

Legenda: Ocapana
Foto: Arquivo Diário do Nordeste

Romcy  

Legenda: Romcy
Foto: Arquivo Diário do Nordeste

A rede de supermercados Romcy foi fundada em 1948 por José Romcy e Antônio Romcy, chegando a ser considerada uma das maiores do País. 

Em, 1990, o Grupo Romcy S/A Indústria e Comércio era integrado por 13 lojas de supermercados e magazines. 

Um dos maiores imóveis da rede, o Hipermercado do Montese, possuía 45 mil metros quadrados de área construída. 

Tok Discos 

Legenda: Tok Discos
Foto: Arquivo Diário do Nordeste

Uma das mais importantes lojas do mercado de discos de Fortaleza. Chegou a receber homenagem da indústria fonográfica Emi-Odeon, com a entrega de um Disco de Ouro oferecido ao diretor Flávio Carneiro, em alusão aos 10 anos de atuação no mercado. 

Em 2008, a última loja da Tok Discos em Fortaleza, localizada na Praça do Ferreira, fechou as portas.