Ceará assina acordo para produção de hidrogênio verde; investimento deve ser de US$ 2 bilhões

A planta deve produzir pelo menos 500 mil toneladas de hidrogênio verde por ano, que devem ser exportadas para a Europa

Hidrogênio Verde
Legenda: Ceará assina 11º acordo para produção de hidrogênio verde
Foto: Divulgação

O governo do Estado assinou o 11º memorando de entendimento para produção de hidrogênio verde no Complexo do Pecém. O acordo foi firmado entre o governador Camilo Santana e o consórcio Transhydrogen Alliance nesta quarta-feira (27) em Roterdã, na Holanda.

O projeto - desenvolvido pelas empresas Proton Ventures, Trammo, Global Energy Storage e VARO - prevê investimentos de US$ 2 bilhões nos próximos anos.

A planta deve produzir pelo menos 500 mil toneladas de hidrogênio verde por ano, o equivalente a cerca de 2,5 milhões de toneladas de amônia verde, que devem ser exportadas para a Europa através dos portos do Pecém e de Roterdã.

“Esse é um momento muito importante da nossa missão aqui na Europa. A partir de agora serão iniciadas as fases de estudo para implementação do projeto. O consórcio enxerga o Ceará com grande potencial para produção de energia sustentável”, disse o governador.

O presidente da Proton Ventures e do consórcio Transhydrogen Alliance, Hans Vrijenhoef, comemorou a assinatura do acordo de cooperação com o estado. 

“Estou muito feliz de estar assinando esse acordo com o Ceará. Eu realmente espero que tenhamos muito sucesso no projeto. Essa é uma fase muito importante na questão de colocar soluções de energia verde para o mundo inteiro”, afirmou.

O executivo deve visitar o Estado em breve para conhecer e acompanhar a primeira fase do projeto.

Empresas que já assinaram memorando de entendimento com o Governo

  • Enegix Energy
  • White Martins
  • Qair
  • Fortescue
  • Eneva
  • Diferencial
  • Hytron
  • H2helium
  • Neoenergia
  • Engie
  • Transhydrogen Alliance

 

Hub de hidrogênio Verde

O Hub de Hidrogênio Verde do Ceará, instalado no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp), foi lançado neste ano em parceria com a Universidade Federal do Ceará (UFC) e a Federação das Indústrias do Ceará (Fiec).

O equipamento deve ajudar a reduzir a emissão de poluentes com novos investimentos e ampliar as oportunidades de negócios e geração de empregos no Ceará, impulsionando a economia do Estado.

O hidrogênio verde (H2V) é produzido através de fontes renováveis e é atualmente considerado o pilar da transformação.

Até o momento já foram assinados 11 memorandos de entendimentos com empresas nacionais e internacionais para implantação de projetos no Hub de Hidrogênio Verde do Estado.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios