Vacinação de Thyane e Safadão: MPCE recebe documentos e se prepara para escutar casal

A data da oitiva ainda será definida. MPCE recebeu documentos pedidos à Secretaria da Saúde

Casal no dia da vacinação
Legenda: Casal Wesley Safadão e Thyane Dantas é investigado por irregularidades em vacinação
Foto: Reprodução / Instagram

O Ministério Público do Ceará (MPCE) recebeu os documentos solicitados à Secretaria Municipal da Saúde (SMS) para apurar se houve irregularidades na vacinação do cantor Wesley Safadão, de 32 anos, e da esposa dele, a influencer Thyane Dantas, de 30. O próximo passo é ouvir o casal e os profissionais de saúde envolvidos nesta imunização.

Ainda não há data para a oitiva. De acordo com a promotora Lucy Antonelli, o calendário será definido com o grupo responsável pela parte criminal. Assim, os depoimentos serão colhidos em ato único

Um inquérito policial foi instaurado na Delegacia de Combate a Corrupção (Decor) para apurar o caso, além de haver um processo administrativo aberto pela SMS

Em nota, a Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE), por meio da Delegacia de Combate à Corrupção (Decor), informou que "mais detalhes serão repassados em momento oportuno para não comprometer os trabalhos policiais". 

Entenda o caso

Casal no dia da vacinação
Legenda: Casal Wesley Safadão e Thyane Dantas é investigado por irregularidades em vacinação
Foto: Reprodução / Instagram

Sem estar agendada em 8 de julho último, a influencer, de 30 anos, se vacinou contra a Covid-19. Naquele dia, na Capital, a faixa etária alcançada era de 32 anos. Ela teria ido ao local para acompanhar o marido.

Ele, porém, foi imunizado fora do local estabelecido. O nome do cantor, nascido em 1988, constava em lista de agendados divulgada pela Prefeitura para imunização ao meio-dia, no Centro de Eventos. Mas ele foi vacinado no North Shopping Jóquei.

Além deles, Sabrina Tavares Brandão, produtora do cantor, que se vacinou no mesmo dia e local, também é investigada.  

Após o caso ir a público, Thyane  afirmou ter sido contemplada pela "xepa" da vacina — o que foi descartado pela SMS.

Para apurar o fato e colher elementos iniciais, o MPCE pediu à secretaria detalhes sobre a situação, em especial sobre lista de vacinados, o horário de vacinação do casal e informações a respeito das “sobras” de vacina.

O órgão também solicitou informações sobre os servidores responsáveis pelo preenchimento dos cartões e pela aplicação das vacinas.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza

Assuntos Relacionados