Vacinação de Safadão e Thyane Dantas vira alvo de investigação em Delegacia de Combate à Corrupção

Casal, produtora e profissionais da saúde serão ouvidos em inquérito policial

Casal no dia da vacinação
Legenda: Casal Wesley Safadão e Thyane Dantas é investigado por irregularidades em vacinação
Foto: Reprodução / Instagram

O casal Wesley Safadão, 32, e Thyane Dantas, 30, agora é alvo de inquérito policial da Delegacia de Combate a Corrupção (Decor). Ele foi imunizado contra a Covid-19 fora do local estabelecido pelo poder público e a influenciadora digital recebeu a vacina sem estar agendada. Além deles, Sabrina Tavares Brandão, produtora do cantor, que se vacinou no mesmo dia e local de Safadão, também é investigada.  

O Diário do Nordeste apurou que o inquérito foi aberto nesta quinta-feira (15). A reportagem entrou em contato com a Polícia Civil, que confirmou as informações, mas explicou que detalhes do trabalho policial não serão divulgados para não comprometer as investigações. 

Nos próximos dias, além de Wesley Safadão e Thyane Dantas, profissionais da saúde que estavam no local de vacinação no dia 8 de julho, além da produtora do cantor, serão ouvidos pela Decor.

A assessoria do cantor Wesley Safadão informou que não vai se pronunciar sobre o assunto.

Processo administrativo

Em 8 de julho, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) informou ter instaurado processo administrativo para "averiguar" a aplicação de vacina contra a Covid-19 na influenciadora Thyane Dantas, em Fortaleza.

Thyane foi acompanhar o marido, o cantor Wesley Safadão e também recebeu dose do imunizante. Ela, porém, não constava em nenhuma lista de agendamentos para a data. A influenciadora nasceu em 1991.

A vacinação na Capital - que avança em ordem decrescente de idade - estava, na época, para pessoas nascidas em 1989.

O nome de Wesley, nascido em 1988, constava em lista de agendados divulgada pela Prefeitura para imunização ao meio-dia no Centro de Eventos. No entanto, informações iniciais apontam que ele teria recebido a dose em um shopping da Capital definido como centro de vacinação. 

MP também apura irregularidades

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) iniciou também um procedimento para investigar a vacinação de Thyane Dantas contra a Covid-19 e também o motivo da imunização  do forrozeiro em local diferente do designado. 

Na época, a assessoria do cantor, disse em nota, que Thyane acompanhou Wesley na vacinação e recebeu "dose de sangria", a qual "não foi benefício dela".

"Cada dose dá em média um número [de] aplicações, depende de qual for, e se não forem aplicadas na hora são descartadas. Por esse motivo, os profissionais estão autorizados a aplicar em quem estiver no local, mesmo que não esteja no dia certo para vacinação, para que não haja descarte do material", disse o texto da equipe do cantor cearense.

Divergências

Diário do Nordeste questionou a SMS acerca da aplicação da "dose de sangria" citada pela assessoria do artista. Em novo comunicado enviado, a pasta informou que "planeja e executa estratégias de trabalho visando o aproveitamento integral de todas as doses" das vacinas.

"Nos casos pontuais de doses remanescentes em frascos, após a total finalização das atividades, as equipes de vacinadores realizam busca ativa de pessoas pertencentes ao público alvo vigente, priorizando sempre os de maior idade", disse a SMS.

A pasta de saúde informou ainda que a vacinação na Capital, no dia que o casal foi se vacinar, terminou às 17 horas "inviabilizando possíveis doses remanescentes antes deste horário". 

 

 
Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza