Legado de Antônio Conselheiro, líder do movimento de Canudos, é tema de evento virtual

Realizada a partir desta terça-feira (9) por instituições de Quixeramobim, cidade natal do homenageado, iniciativa intitulada "Conselheiro Vivo" conta com mesas, recitais e lançamento de concurso literário na programação

Legenda: Apresentação em uma das edições anteriores do evento "Conselheiro Vivo": ação, neste ano, acontecerá no formato virtual
Foto: Alex Pimentel

Natural do município de Quixeramobim, interior cearense, Antônio Conselheiro (1830-1897) entrou para os anais da História do Brasil ao liderar o movimento de Canudos. De caráter messiânico, a mobilização foi responsável por reunir milhares de sertanejos no nordeste baiano, à margem do rio Vasa-Brasis, de modo a resistir às tropas do Governo Federal.

É a partir desse legado de insurgência e combate ao sistema que o evento "Conselheiro Vivo" imerge no legado do notável vulto. Realizada pela primeira vez de forma totalmente virtual, a iniciativa chega à 17ª edição a partir desta terça-feira (9), seguindo até sábado (13). A data é simbólica: foi no dia 13 de março de 1830 que Antônio Conselheiro nasceu.

Na programação, palestras, formações, diversos painéis e ainda encontros musicais. Todas as ações serão transmitidas pelas redes sociais da Secretaria de Cultura e Turismo de Quixeramobim.

O tema deste ano, escolhido pelas instituições integrantes do comitê organizador do evento, é: "Em defesa da vida e da democracia em tempos de pandemia e negacionismo". De acordo com escritor e professor Bruno Paulino, um dos organizadores do projeto, o assunto deve fomentar novos olhares sobre o cotidiano em tempos tão desafiadores.

"A escolha desse tema se deu porque a pandemia que vivemos faz lembrar o massacre do povo de Canudos. A sensação que temos é a mesma que sentenciou Euclides da Cunha no livro 'Os Sertões' (1902) ao visualizar e tentar descrever aquela tragédia tão semelhante à nossa contemporânea: 'a vida normalizara-se naquela anormalidade'", situa.

"Infelizmente, no momento parece que anestesiamos e o evento pretende justamente discutir essas questões partindo da reflexão: o que a resistência de Canudos nos inspira na luta contra a desordem social oriunda do momento pandêmico?", provoca Bruno.

Atividades

Nesta terça-feira (9), a partir das 18h, o Prefeito Municipal de Quixeramobim, Cirilo Pimenta, e o Secretário Estadual da Cultura, Fabiano Piúba, estarão à frente da solenidade de abertura do evento. Na sequência, há o lançamento do concurso literário realizado pela Academia Quixeramobinense de Letras, Ciências e Artes (AQUILetras) e a Secretaria Municipal de Educação.

Na mesma noite, acontece o Papo Cultural Especial, com o tema “Antônio, o Conselheiro que grita por Justiça Social”, tendo como convidada a pedagoga, professora e pesquisadora Goreth Pimentel. A mediação é da professora Elisabeth Cavalcante.

Legenda: O evento mobiliza a cidade de Quixeramobim, terra natal de Antônio Conselheiro, a partir de várias apresentações, como esta ocorrida em anos anteriores da ação
Foto: Alex Pimentel

No decorrer dos dias, será realizado ainda o Cine Curta Conselheiro, com produções voltadas para temas a respeito do homenageado; recitais de poesia, demarcando a envergadura literária da ação; e palestras com, entre outros nomes, o professor Doutor Pedro Lima Vasconcelos, uma das maiores referências nos estudos sobre Antônio Conselheiro no Brasil. A fala do estudioso será sobre o tema “Antônio Conselheiro, um comunista do sertão” e acontecerá na quinta-feira (11), às 14h10.

O evento finaliza com show de Azanias Henrique, às 19h do sábado (13). O artista possui 35 anos de carreira e costuma divulgar o trabalho em bares e restaurantes do interior do Ceará, já tendo se apresentado em Paris (FRA).

Aprofundamentos

Conforme Bruno Paulino – autor do livro "Os Milagres de Antônio Conselheiro", escrito em parceria com Arievaldo Vianna (1967-2020) – Antônio Conselheiro, quando saiu em missão, disse ao jornalista João Brígido, seu amigo na infância, que ia onde lhe chamavam os mal-aventurados. 

"Assim sendo, o legado dele nos dias de hoje resiste e inspira outros mal-aventurados: os sem- terras, os pobres, os oprimidos, os negros, os sem-moradia, os sem auxilio-emergencial, os sem-vacina, e as lutas das mulheres. Enfim, é algo que está em toda e qualquer luta por justiça social". considera o escritor e professor.

Ele também traz à fala uma impressão do dramaturgo, poeta e professor paraibano Ariano Suassuna (1927-2014) para referenciar o ofício do homenageado pelo evento. Conforme Bruno, Ariano dizia que quem não conhece a história de luta de Antônio Conselheiro e Canudos não conhece o Brasil. 

"Acredito que a grande transformação que a luta de Canudos opera na história do Brasil é o grito estridente que o sertão existe, o nordeste existe, e é um lugar possível. E que o povo sertanejo tem que ser integrado à nacionalidade, como asseverou Euclides da Cunha", diz o poeta. Por sua vez, quanto ao evento que deve trazer à tona questões sintonizadas com essas ideias, Bruno Paulino torce pelo fomento de diálogos.

Legenda: Os escritores e professores Bruno Paulino e Ângela Gutierrez em conferência na casa de Antônio Conselheiro, em Quixeramobim, durante edição anterior do evento
Foto: Divulgação

"Acontecendo pela primeira vez de forma virtual, acredito que o evento terá uma boa adesão de público e debates muito instigantes para o momento atual. Até porque, no campo físico, Canudos – ou Belo Monte – não existe mais, porém a cidade e seu líder estão vivos, mitificados, incômodos no inconsciente nacional feito símbolos de luta. O mistério vive. Canudos resiste. E a ideia do evento é celebrar nossas lutas de ontem e hoje", conclui.

Serviço
Conselheiro Vivo 2021
De terça-feira (9) a sábado (13), pelas redes sociais da Secretaria de Cultura e Turismo de Quixeramobim (facebook, instagram e youtube)

> Confira programação completa:

09/03/2021 - Terça feira

18h - Solenidade de Abertura. Falas do Prefeito de Quixeramobim, Cirilo Pimenta, e do Secretário Estadual da Cultura-CE, Fabiano Piúba, bem como dos representantes das entidades realizadoras do evento
18h40 - Lançamento do concurso literário (AQUILetras e Secretaria Municipal de Educação)
19h - Papo Cultural Especial (Iphanaq) com o tema “Antônio, o Conselheiro que grita por Justiça Social”. Convidada: Goreth Pimentel, pedagoga, professora e pesquisadora. Mediação: Elisabeth Cavalcante

10/03/2021- Quarta feira

9h - Cine Curta Conselheiro. "Fé, Sangue e Luta", da Cia Lamparim (Quixeramobim-CE). Bate papo com o diretor John Wellington. Mediação: Suerlene Oliveira, professora e coordenadora do Liceu de Quixeramobim.
10h – Bate Papo com tema “De Conselheiro Vivo ao isolamento: fios de uma reflexão sobre a importância da resistência conselheirista”.Com Joana Barros, professora da UNIFESP-SP e Paulo Zangalli Jr., professor de Geografia da Universidade Federal da Bahia. Mediação: Neto Camorim, historiador
14h - Palestra com tema “Memória e História de Canudos: Uma análise na Perspectiva dos alunos do Ensino Médio do Colégio Estadual Luís Cabral”. Convidada: Maria Betânia Cardoso de Carvalho, mestranda e professora da rede municipal e estadual em Canudos-BA. Mediação: Elistênio Alves.

11/03/2021– Quinta feira 

9h - Cine Curta Conselheiro. "Entre a Cruz e a Espada", da Cia Foco - Euclides da Cunha –BA. Bate papo com o diretor Teatral Carlos Carneiro e elenco. Mediação: Nayara Ribeiro, psicóloga
14h - Recital de poesias com Inamar Coelho, poeta, e Ilza Carla, mestre e Professora da UNEB – Campus de Euclides da Cunha-BA.
14h10 - Papo Cultural Especial, com tema "Antônio Conselheiro, um comunista do sertão”. Convidado: Pedro Lima Vasconcelos – Prof. /Doutor -UFAL-AL. Mediação: João Batista da Silva Lima, historiador
19h - Painel “Nordeste, onipresentemente: lutas e resistências do Ceará a Bahia”, com Maria Marighella, vereadora de Salvador-BA, e Fernanda Flores, Doutora, Mestre e Licenciada em História - UFBA. Mediação: Pedro Igor – Coord. Casa de Saberes Cego Aderaldo

12/03/2021 - Sexta-feira 

9h - Cine Curta Conselheiro. Exibição Doc. "Terra Ignota – Relatos de Canudos". Direção: Natália André, Rebecca Silva e Renata Vomero. Bate Papo com Ailton Brasil, historiador
14h - Painel “Euclides e Conselheiro: Acervos e lugares de memória”. Convidados: Ana Paula Lacerda, curadora da Casa de Euclides da Cunha – São José do Rio Pardo (SP) e Bruno Paulino, escritor e professor (Quixeramobim-CE). Mediação: Danilo Patrício, jornalista e pesquisador. 
19h- Show com Bião de Canudos. Transmissão pela Canudos TV 

13/03/2021–Sábado

9h - Cine Curta Conselheiro. Documentário "Canudos Resiste". Direção: Maria Gabriela Matos. Salvador – BA. Produção Independente. Bate papo com a diretora do filme e o professor e pesquisador João Ferreira Damião, de Canudos -BA. Mediação: Pedro Victor Pimentel Azevedo, diretor cultural/ Ong. Iphanaq.
18h30 - Fala de encerramento dos realizadores do evento.
19h - Show com Azanias Henrique

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?