Ana Hickmann é ameaçada nas redes sociais: "Tô sendo perseguida"

A apresentadora denunciou que está sendo novamente perseguida por um stalker, desta vez uma mulher. Em 2016, um homem invadiu seu quarto após ter enviado mensagens ofensivas

A apresentadora Ana Hickmann usou seu Instagram nesta quarta-feira (12), para revelar que está sofrendo novas ameaças em suas redes sociais. Em 2016, um homem invadiu o quarto em que estava hospedada em um hotel e lhe ameaçou com uma arma, após ter enviado insistentemente diversas mensagens ofensivas para as redes sociais da modelo.

"Mais uma vez tô sendo perseguida, por uma outra pessoa totalmente descompensada, maluca, que começou mandando mensagem nas minhas redes sociais, tentando me atingir de todos os jeitos me ofendendo, falando absurdos", contou Ana.

Ela conta que tentou ignorar as mensagens, em vão: "Quando ela percebeu que não dei corda, foi pra pessoas próximas a mim. E ela tá pegando muito pesado. [...] A pessoa tem o mesmo perfil do outro rapaz que quase tirou minha vida, que apontou um revólver pra minha cabeça, quase acabou com minha família toda."

Denúncia 

A modelo passou informações sobre o perfil que alega estar sendo o responsável por enviar as ameaças: "É uma brasileira que mora em Portugal [...]. Eu comecei bloqueando, mas percebi que a perseguição continua com meus amigos e com todo mundo."

Antes, a gente apagava e bloqueava, desta vez não dá mais. Eu não vou mais viver com medo, ela tá me assustando e falando coisas muito pesadas. Então tô tornando isso público

Por fim, Ana mandou um recado diretamente para a autora das mensagens: "Você pode achar que tá escondida em outro país, atrás de uma conta de Instagram. Se você queria minha atenção, você conseguiu. Você me assustou, me deixou apavorada. Assim como outro maluco quase acabou com a minha vida e a da minha família."

Homicídio 

Em 2016, Rodrigo Augusto de Pádua se hospedou por dois dias no hotel em que a apresentadora estava em Belo Horizonte. Seu cunhado, Gustavo Correa, matou o invasor e foi indiciado por homicídio doloso pelo Ministério Público de Minas Gerais. Em abril de 2018, Gustavo foi absolvido da acusação.


 

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?