Chá de cavalinha: confira para que serve e como fazer

A planta que dá origem ao chá é conhecida pelo alto poder diurético e anti-inflamatório

Escrito por Mylena Gadelha, mylena.gadelha@svm.com.br

Ser Saúde
Xícara de chá de cavalinha com a planta ao redor
Legenda: O chá de cavalinha é proveniente da planta medicinal da espécie Equisetum arvense
Foto: Shutterstock

Conhecido pelo alto poder diurético, o chá de cavalinha é um dos campeões de pesquisa no quesito dos líquidos que podem auxiliar no emagrecimento. No entanto, se engana quem pensa que essa infusão é indicada apenas para isso, quando, na verdade, possui ações diretas a outros órgãos e partes do organismo.

Vindo da planta medicinal Equisetum arvense, o chá em questão é encontrado, na maioria das vezes, com o talo seco. Ele é visto em lojas de produtos naturais ou até mesmo em farmácias de manipulação, que acabam vendendo o produto também em cápsulas.

Propriedades

O chá de cavalinha, assim como outros chás já citados por aqui, pode auxiliar em diversas funções do corpo por conta das propriedades diversificadas.

A planta, por exemplo, possui abundante quantidade de flavonóides, como quercetina e apigenina, compostos fenólicos, como os ácidos cafeico e cinâmico, além de sais minerais.

Planta Cavalinha em pote branco em cima da mesa
Legenda: A cavalinha é facilmente encontrada com o talo seco, pronta para ser utilizada em chás
Foto: Shutterstock

Entre as propriedades também estão o ácido cafeico, capaz de fortalecer a ação diurética, e minerais como cálcio, fósforo e magnésio.

Benefícios

Dessa forma, segundo aponta o nutricionista Alyson Brito, o corpo pode sentir os benefícios do chá de cavalinha muito facilmente, o que faz com que ele seja um dos mais indicados no consultório.

"Ele vem sendo muito utilizado como remédio caseiro para diminuir a retenção de líquidos e redução de peso corporal devido ao seu potente poder diurético. Além disso, é beneficial para o metabolismo ósseo, tem efeito anti-inflamatório e hipotensor", pontua o profissional. 

Apesar disso, ele gosta de reforçar, é importante sempre procurar acompanhamento médico para "extrair todos os benefícios de forma eficiente". 

Ajuda a emagrecer?

Assim como outros chás, o de cavalinha é conhecido pela capacidade de ajudar na retenção de líquidos do corpo, já que tem na composição substâncias antioxidantes, anti-inflamatórias, desintoxicantes e diuréticas.

Nesse sentido, é o ácido cafeico o responsável por conceder o efeito termogênico à cavalinha, auxiliando na tentativa de acelerar o metabolismo e queima de gordura.

Cavalinha em cima de mesa de madeira escura
Legenda: A planta Cavalinha, que dá origem ao chá, é conhecida pelas propriedades antioxidantes
Foto: Shutterstock

"Ele acaba trazendo essa necessidade grande de o paciente urinar", revela o nutricionista sobre a liberação de líquidos proveniente da ingestão do chá. 

Para infecção urinária

Outro lado positivo do chá de cavalinha também vem da capacidade diurética da planta. Com isso, ela consegue ajudar no combate a infecções urinárias, além de outros problemas como cistite ou nefrite, por exemplo.

Como reforça a necessidade de urinar, o chá acaba atuando na eliminação de bactérias do trato urinário, responsáveis pelo surgimento da infecção.

Veja alguns outros benefícios do chá de cavalinha:

  • Ajuda na retenção de líquidos e combate o inchaço do corpo, já que possui grandes quantidades de flavonóides, compostos fenólicos e sais minerais;
  • Auxilia na queima de gordura localizada, eliminando líquidos que causam excesso de peso, justamente por possuir substâncias antioxidantes e anti-inflamatórias;
  • Combate a infecção urinária e outros problemas renais. Eliminando a urina com frequência, consegue colocar para fora bactérias do trato urinário;
  • Diminui a pressão arterial também por conta da ação diurética, eliminando o volume de líquidos elevados dos vasos sanguíneos
  • Fortalece, aumenta a resistência e mantém a saúde dos ossos por ser rico em minerais como cálcio, fósforo e magnésio;
  • Elimina fungos e bactérias por conta da presença de óleos essenciais como o timol e o cineol. Escherichia coli, que causa infecção urinária, e Staphylococcus aureus, que afeta o pulmão e a pele, são algumas das bactérias combatidas.

Contraindicações do chá de cavalinha

Segundo Alyson Brito, apesar da potência da cavalinha e dos benefícios ao consumi-la em infusões, é necessário estar atento aos grupos que não podem fazer uso dela.

"Não recomendamos para pessoas com insuficiência cardíaca, hipotensão ou com problemas renais, por exemplo, devido ao seu potente poder diurético e a possibilidade de diminuir a pressão arterial", observa. 

Além disso, o profissional explica que o consumo excessivo desse tipo de líquido pode acarretar problemas como diarreia, dor de cabeça forte, pancreatite e até alteração da frequência cardíaca. 

Gestantes e lactantes podem tomar?

Nesse caso, ele explica que a contraindicação também existe. Ou seja, o consumo não é recomendado para gestantes e lactantes.

Apesar de não haver relação específica com a gravidez, é determinado que o chá da planta pode causar efeitos colaterais como a perda de minerais importantes, desidratação, perda de peso e até mesmo fraqueza muscular.

Pode tomar à noite?

Por conta das ações diuréticas e de aceleração do metabolismo, Alyson Brito delimita que o consumo deste chá à noite não é ideal. "O consumo não é indicado no fim da tarde, justamente como um  método de prevenção para manter a qualidade do sono", afirma. 

Como fazer o chá de cavalinha

Ingredientes

  • 1 colher de sopa do talo seco da cavalinha;
  • 1 xícara de água fervente.

Como fazer

  • Coloque a água para ferver;
  • Em seguida, retire o líquido do fogo, acrescente a colher de sopa de cavalinha e deixe repousar por cerca de 5 a 10 minutos;
  • Coa e beba até 2 xícaras por dia, de preferência após as principais refeições do dia.

*Alyson Brito é nutricionista graduado pela Universidade de Fortaleza (Unifor) e possui especialização em emagrecimento e metabolismo pelo Centro Universitário do Vale do Iguaçu (Uniguaçu).