ZPE movimenta 11 mi de toneladas em 2017

No semestre, as cargas sólidas e granéis que passaram pela Zona representaram um recorde ante 2016

Uma das principais apostas do governo estadual para o Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp), a Zona de Processamento de Exportação (ZPE) do Ceará vem correspondendo às expectativas e, no último ano, movimentou 11 milhões de toneladas a partir das empresas instaladas na área. No segundo semestre do último ano foram 5,9 milhões de toneladas, o que representou incremento de 31,12% sobre igual período de 2016 e um novo recorde.

O balanço anual formatado pela ZPE do Ceará inclui cargas soltas e granéis movimentadas pelos quatro empreendimentos já instalados na área, sendo que "7,5 milhões foram de entrada de matérias-primas como minério, carvão, calcário, brita e 3,5 milhões de saída de produtos como placas de aço, escória, BTX e alcatrão".

Instalado entre São Gonçalo do Amarante e Caucaia, o equipamento é o único em funcionamento no País e conta com área alfandegada, além de conceder tributação diferenciada para empresas que produzem com foco na exportação.

Peso da CSP

Atualmente, a Vale Pecém, a White Martins, a Phoenix do Brasil e a Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) compõem a lista de empresas instaladas na ZPE do Ceará. No entanto, é a última que representa o maior peso para as operações. "As placas de aço produzidas pela CSP já ocupam o primeiro lugar no ranking das cargas mais movimentadas na rota internacional. Os Estados Unidos são o principal destino, recebendo 37% desse material que sai pelo Pecém", destaca o balanço da ZPE.

Mais de 6,2 milhões de toneladas de carvão mineral e minério de ferro importados pela siderúrgica passaram pelo Porto do Pecém no último ano.

Participação de cearenses

Os dados indicam ainda que, dos "7,5 milhões de matérias-primas da CSP movimentadas nos gates da ZPE do Ceará no ano passado, 848,6 mil toneladas foram oriundas de municípios cearenses, representando cerca de 11,32%, o que demonstra o fortalecimento dos negócios da Companhia Siderúrgica com o interior do Estado". Eusébio, Fortaleza, Caucaia, São Gonçalo do Amarante, Quixeré, Jucás, Limoeiro do Norte, Maracanaú, Jaguaribe, Forquilha, Quixeramobim, Quiterianopólis, Banabuiú, Horizonte, Pentecoste e São Luís do Curu compõem a lista de fornecedores de artigos como (brita, calcário, dolomita, quartzo, briquete, magnesita e sílica.

Consolidação

Segundo destacou o presidente da ZPE Ceará, Mário Lima Júnior, em nota, "é importante frisar que, além da infraestrutura disponibilizada pela ZPE Ceará, o Sistema de Controle Aduaneiro (SICA) desenvolvido na própria ZPE, para adequação das rotinas às portarias regulamentadoras da Receita Federal, foi fundamental para o sucesso das nossas operações".

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios