Vendas do comércio varejista no Ceará têm alta de 0,4% em novembro, aponta IBGE

Os dados são da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

Fotografia comércio Fortaleza
Legenda: A receita nominal do comércio varejista cearense, no período analisado pelo IBGE, teve um crescimento de 1,6%
Foto: JL Rosa

O comércio varejista cearense teve apresentou uma leve alta em novembro do ano passado ante outubro, segundo dados da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O levantamento indicou uma sutil variação de 0,4% do volume de vendas. 

Já a receita nominal do setor, no período analisado pelo IBGE, teve crescimento um pouco maior, de 1,6%. A comparação já considera os ajustes sazonais. 

Em relação à evolução anual, que compara novembro de 2020 a igual mês do ano anterior, o rendimento do setor no Ceará é consideravelmente melhor. Segundo os dados do IBGE, houve aumento de 3,5% no volume de vendas e 10,5% na receita nominal.

No entanto, no acumulado de 2020, o comércio varejista cearense encolheu nos dois parâmetros, registrando quedas de 6,8% para o volume de vendas e 2,3% para a receita nominal.

Varejo ampliado

Nos resultados para o comércio varejista ampliado – que inclui as atividades de veículos, motos, partes e peças, e o segmento de material de construção –, a alta em novembro foi de 0,6% para o volume de vendas ante outubro do ano passado. 

Já a receita nominal teve uma alta de 1,6%. 

Na comparação anual, entre novembro de 2020 e novembro de 2019, também houve alta, de 4,1% para o volume de vendas e 12,4% para a receita nominal.

Cenário nacional 

Com os dados apresentados pelo IGBE, o Ceará registrou um desempenho melhor do que a média nacional. A PMC de novembro indicou que o Brasil teve uma leve retração (0,1%) ante outubro de 2020 para o volume de vendas. 

Já para a receita nominal houve alta de 1,1%.

Na comparação entre novembro de 2020 com igual mês de 2019, o Brasil também teve alta, de 3,4% para o volume de vendas e 11,6% para a receita nominal. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios