Ranking da Anatel: saiba quais são as empresas com mais reclamações no Ceará

Levantamento da Anatel mostra que os consumidores cearenses registraram 71 mil reclamações contra as prestadoras desse tipo de serviço no ano passado

Legenda: Em dezembro de 2020 foram registradas 4.617 reclamações, o menor volume mensal em todo o ano de 2020
Foto: JL Rosa

As empresas Oi, Tim, Claro e Vivo foram as líderes de queixas entre as empresas de telecomunicações no Ceará em 2020, de acordo com dados divulgados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Ao todo, foram registradas junto ao órgão regulador 71.023 reclamações contra prestadoras desse tipo de serviço no Estado ao longo do ano passado.

Com 17.391 reclamações, a Oi foi a campeã. Em seguida, aparece a Tim, com 16.659 queixas, e a Claro, com 14.007. A Vivo completa a quadra com 10.687 reclamações. A categoria "Outros", que inclui empresas menores, conta com 8.117 queixas.

Em sexto lugar ficou a Sky, com 2.977 reclamações. A Brisanet ocupa, no ranking de 2020, a sétima colocação, com 842 reclamações. Completam a lista as empresas Hughes (132); Algar (116); Correios Celular (48); Nextel (44); Cabo Telecom (2) e Sercomtel (1).

Pico de queixas ocorreu em maio

As 71.023 reclamações registradas por consumidores no Ceará em 2020 representam um crescimento de 1,6% na comparação com as 69.879 queixas feitas em 2019.

Em dezembro de 2020 foram registradas 4.617 reclamações, o menor volume mensal em todo o ano de 2020. As queixas vêm registrando que desde a passagem de julho para agosto.

O pico de reclamações foi em maio, quando a Anatel registrou 6.903 relatos de consumidores com problemas em relação às prestadoras de serviços de telecomunicações.

Brasil

Em todo o País, a Anatel recebeu 2,96 milhões de reclamações contra prestadoras em 2020. O volume representa queda de 0,5% na comparação com o ano de 2019 e de acordo com a Anatel há uma relativa estabilidade no número de queixas desde 2018.

As reclamações em relação à banda larga fixa (764 mil) apresentaram o crescimento mais expressivo: 32% a mais em 2020 na comparação com o volume registrado em 2019. TV por assinatura (282,1 mil) e telefone fixo (499,8 mil) tiveram as principais quedas em 2020 na comparação com o ano de 2019: 23% e 16%, respectivamente.

De acordo com a Anatel, a cobrança indevida de serviços foi o principal objeto de reclamação dos consumidores brasileiros ao longo do ano passado.

"Com o início da pandemia da Covid-19, aumentaram as reclamações sobre qualidade, especialmente da banda larga fixa, e atendimento ao consumidor em todos os serviços", diz a Anatel em nota.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios