Luiza Trajano mostra força de empreender

Presidente do Conselho da rede Magazine Luiza ministrará palestra em Fortaleza nesta sexta-feira (24)

Escrito por Redação,

Negócios
Luiza Trajano, proprietária da Magazine Luiza
Legenda: A empreendedora desponta na lista de mais ricos do Brasil
Foto: Natinho Rodrigues

Além do processo de recuperação econômica, os bons resultados financeiros do Magazine Luiza podem ser explicados pela atuação da empresária Luiza Trajano, presidente do Conselho da rede de varejo. "Eu sempre fui uma executiva de crise e a rede tomou medidas antes dessa crise acontecer", afirmou ela em entrevista ao Diário do Nordeste.

Um dos destaques atuais mais relevantes para a rede é o lucro líquido do terceiro trimestre deste ano que foi multiplicado por quatro e atingiu R$ 92 milhões, o melhor resultado trimestral da história do Magalu.

Além disso, a varejista obteve o sétimo trimestre consecutivo de aumento do faturamento, que foi de R$ 3,4 bilhões, um crescimento de 27% em relação ao mesmo período de 2016.

Mulheres empreendedoras

Com o objetivo de compartilhar as experiências e falar sobre empreendedorismo, Luiza estará em Fortaleza na próxima sexta-feira (24), na Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), palestrando durante a comemoração do primeiro ano de atividades do Núcleo Fortaleza do Mulheres do Brasil.

"A participação das mulheres nos negócios está crescendo muito hoje. Essa diversidade é saudável e é muito importante para a sociedade como um todo. Nós lidamos com empreendedorismo, educação, saúde e outras ações", explica. "Essas ações dão autonomia e empoderamento às mulheres. Nós fomos muito preparadas para pensar fora da caixa. Atuamos em várias frentes pegando coisas menores e pensando grande", acrescenta Luiza Trajano.

Inovação

Além do histórico de uma gestão eficiente e com resultados positivos, a executiva ainda ressalta a importância da inovação para o sucesso nos negócios, com foco no atendimento ao cliente.

"Quem não pensar nisso não vai conseguir obter resultados positivos. E a inovação passa também pelo atendimento ao cliente", reforça.

Atualmente, a rede conta com 830 lojas físicas, 10 centros de distribuição, um e-commerce que já responde por um terço das vendas totais.

Líder nacional do movimento, ela estará acompanhada de um grupo de empresárias, executivas de empresas e de instituições financeiras integrantes do grupo fundador do Mulheres do Brasil. O evento, que contará com uma apresentação da Edisca e do Coral Vozes de Outono, marcará o lançamento nacional do Projeto Raízes, que começará pelo resgate da renda de bilro no Ceará, por meio do Projeto Rendas de Aquiraz.

O Núcleo Fortaleza vem desenvolvendo uma série de ações, que têm como objetivo assegurar a perpetuidade do bilro, a melhoria da remuneração e das condições de trabalho das artesãs, bem como o incremento da cadeia produtiva e da comercialização do artesanato produzido no município de Aquiraz - trabalho coordenador pela empresária Ethel Whitehurst, via Grupo de Trabalho Artesanato.

Engajamento

Com a proposta de "não reinventar a roda", mas se engajar em projetos preexistentes, o Mulheres do Brasil é pautado por ações que vão desde o incentivo ao empreendedorismo e o apoio a causas sociais, até iniciativas mais complexas voltadas para uma cultura de paz, saúde, educação e cultura. Em Fortaleza, além da valorização do artesanato, os GTs do Núcleo local estão engajados em ações como a implantação do Sistema APAC no Estado (voltado para a melhoria do sistema carcerário), bem como em articulações com o poder público visando o restauro do Teatro São José e a recuperação e reforma de equipamentos escolares do Município.

Integrado por mais de 8 mil participantes de diferentes classes sociais, origens e profissões, o Mulheres do Brasil almeja ser o maior bloco de mobilização política apartidária do País. Segundo o grupo, "uma das diretrizes é uma agenda positiva, pensando no todo e incentivando o protagonismo feminino e por um Brasil mais justo e com igualdade de oportunidades para todos".