Hub anima hotelaria de todos os portes na Capital

Uma das datas mais esperadas pelo trade turístico, além do fim de semana da micareta Fortal, em julho, o Réveillon promete trazer mais uma vez um incremento significativo aos números de hospedagem em Fortaleza.

Conforme o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis no Ceará (ABIH-CE), Eliseu Barros, a taxa de ocupação no período deve chegar à faixa dos 92% a 95%, atingindo patamar semelhante ao registrado em 2017. "Essas datas sempre têm atingido ocupações acima de 90% e a gente acredita que neste ano não vai ser diferente", afirma.

LEIA AINDA:

> Voos para destinos preferidos dos cearenses saem por até R$ 1,35 mil 
> Buenos Aires está mais acessível
> 'Jeri' projeta receber 7 mil, com 100% de ocupação 
 
Também diretor-geral do Marina Park Hotel, Barros estima para o empreendimento a mesma taxa de ocupação neste Réveillon. "Hoje, o Marina está consolidado com o maior Réveillon de hotel do Brasil. O Réveillon de Fortaleza também é o segundo maior do País e ainda há essa nova oferta de voos nacionais e internacionais. Tudo isso se soma para que a gente tenha um fim de ano dentro do que estamos esperando".

O Hotel Gran Marquise também estima ocupação acima de 90% na festa de virada do ano. "No ano passado, chegamos a 96% de ocupação e este ano a expectativa é de até ultrapassar isso", afirma Philippe Godefroit, gerente-geral do hotel. Para ele, o incremento da malha área, viabilizado pelo hub do Grupo a Air France/KLM e Gol pode impulsionar o resultado, suplantando até mesmo efeitos da crise econômica. Desde o início de setembro, o Gran Marquise iniciou as vendas do 1º lote da sua festa de Réveillon. DJ, buffet, open bar e café da manhã estão entre os itens incluídos no pacote.

Pequenas e médias

Presidente da Associação de Meios de Hospedagem e Turismo do Ceará (AMHT), Aldemir Leite projeta que o Réveillon deste ano deverá ser tão bom quanto o do ano passado.

A diferença é que a meta de 100% de ocupação deve ser atingida antecipadamente. "No Réveillon, a gente sempre tem tido ocupação de 100%. A mudança neste ano é que estamos tentando chegar à ocupação de 100% até o fim de novembro. Em 2017, conseguimos só no meio de dezembro".

A boa expectativa, segundo Aldemir, se baseia nos resultados obtidos nos feriados mais recentes, como o de 7 de setembro. Este ano, a ocupação hoteleira no feriadão chegou à casa dos 90%, enquanto que, em 2017, foi de apenas 65%. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios