Funcionários da Chesf vão parar por três dias a partir de quarta (28)

A categoria alega que a ação é em resposta à falta de definição de valores e data de pagamento da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) 2016

Escrito por Redação Diário do Nordeste,

Negócios

Os empregados da Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf) decidiram paralisar suas atividades por 72 horas, a partir da quarta-feira (28). A categoria alega que a ação é em resposta à falta de definição de valores e data de pagamento da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) 2016 e também aprovou a adesão à Greve Geral do dia 30 de junho, convocada pela CUT, contra o governo de Michel Temer.

As deliberações foram tiradas no último dia 22 de junho, quando os trabalhadores da Chesf cruzaram os braços por 24 horas. Em nota, o sindicato dos trabalhadores do sistema Eletrobras (Sindeletro) falam ainda que a categoria vem sendo aterrorizada.

"O movimento sindical de representação dos trabalhadores e trabalhadoras do sistema Eletrobras também vem denunciando ações de “terrorismo” contra a categoria para pressioná-la a ceder e a aceitar as mudanças, como ameaças de demissão e devolução do pessoal cedido de forma extemporânea e arbitrária", diz a nota do Sindeletro.

O sindicato destaca ainda que os empregados "se insurgem contra a inoperância da atual gestão do sistema Eletrobras que não responde às reivindicações da categoria e está tentando implementar o processo de reestruturação da empresa de forma arbitrária. O projeto de reestruturação prevê a adoção de medidas de redução de gastos como o corte de periculosidade, horas extras e de pessoal".