Especialista dá dicas de como escolher seguro viagem com proteção para Covid-19

Além de pesquisar e tirar todas as dúvidas com a seguradora antes de fechar o pacote, é importante avaliar o perfil do destino da viagem para escolher o tipo de seguro

Esta é uma imagem do aeroporto de Fortaleza
Foto: Helene Santos

Diante do cenário pandêmico, quem decide viajar tem de redobrar os cuidados, e deve ficar ainda mais atento às opções e condições dos seguros de viagem. O ideal é que os pacotes ofereçam cobertura para casos de Covid-19.  

O designer de viagens e economista Anchieta Dantas Júnior informa que, no início da pandemia, as seguradoras tomaram medidas diferentes e algumas recorreram à clausula contratual que isenta de cobertura em casos de surtos, epidemias e pandemias.  

“Nos casos dos seguros que não cobriam atendimentos de pacientes diagnosticados com a Covid-19, todo o tratamento de saúde posterior ficou a cargo do viajante ou do governo local, seguindo as diretrizes de saúde adotadas em cada destino”, relata. 

Porém, passados meses com a circulação do vírus, atualmente, a maioria oferece cobertura total. “Hoje, a maioria das seguradoras oferece planos com cobertura para atendimento médico após o diagnóstico da doença, incluindo aí o próprio exame para verificar se a pessoa está infectada com o coronavírus”, afirma Dantas. 

O especialista alerta para que os viajantes leiam as condições de cada plano e, em caso de dúvida, entrem em contato com a seguradora para elucidação sobre a cláusula e o atendimento em caso de diagnóstico de Covid-19 ou doenças ligadas a pandemias.  

Custo do seguro 

O seguros viagem com cobertura para o novo coronavírus costumam ter um acréscimo em relação aos planos gerais, segundo Anchieta Dantas.  

“Os valores de seguro viagem são cotados em dólar e depois são convertidos em real. Então eles variam a todo momento. Como o real se desvalorizou ainda mais em relação ao dólar em 2020, consequentemente isso se refletiu no valor do seguro. Na média, um seguro viagem nacional custa a partir de R$ 3,50 por dia de viagem e um internacional sai desde R$ 11. Mas vale sempre comparar preços entre as seguradoras”, diz. 

Na hora de escolher o tipo de seguro, também é importante levar em consideração o roteiro da viagem e avaliar as atividades incluídas no destino. 

Além disso, o designer de viagens recomenda “pesquisar os custos de alguns procedimentos médicos no país de destino, como o valor de uma consulta médica, diária no hospital e intervenção cirúrgica. Assim, você terá uma noção do quanto poderá ter que desembolsar caso ocorra alguma eventualidade. Em seguida, analise com calma todas as coberturas oferecidas pelo seguro escolhido, a fim de fazer uma boa escolha”. 

Proteção para eventualidades 

Além de evitar gastos não planejados no orçamento da viagem, um seguro pode garantir reembolso em casos como cancelamento da viagem ou bagagem extraviada, além de cobrir outras despesas. 

"Diferentemente do que muita gente pensa, um seguro viagem vai muito além de atendimento médico e odontológico. Dependendo do plano, outras coberturas importantes fazem parte da apólice. Despesas farmacêuticas, indenização no caso de morte ou invalidez permanente ou total; passagem aérea e hospedagem para um familiar se houver necessidade de acompanhamento no destino, entre outras garantias”, lista Dantas. 

Para quem fica na dúvida se deve mesmo contratar um seguro viagem, o especialista reforça que todos os países que já reabriram fronteiras estão exigindo o documento. 

No Brasil, é obrigatória apresentação de Declaração de Saúde do Viajante, obtida pelo site da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e teste RT-PCR para Covid-19. As exigências valem para brasileiros e estrangeiros. 

“E isso não vai mais mudar, mesmo quando houver a vacina. Antes da pandemia, as autoridades de muitos países já estavam exigindo o seguro viagem para todos os visitantes, pois os governos não estão mais dispostos a conceder atendimento médico a turistas”, aponta. 

Dicas na hora de escolher um seguro viagem:

  • ler todas as condições do seguro e certificar se a seguradora cobre doenças em caso de pandemia
  • comparar preços entre as seguradoras
  • avaliar o roteiro da cidade para escolher o tipo de seguro
  • pesquisar custos médicos no local de destino (consultas, diária no hospital, intervenções cirúrgicas)
  • verificar se garante passagem e hospedagem para familiar em caso de necessidade de acompanhante

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios

Assuntos Relacionados