Em maio, Ceará perde mais de 1,4 mil vagas de emprego formais

O resultado negativo foi registrado pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho; em maio do ano passado, havia sido geradas mais de 2 mil vagas

Legenda: A indústria da transformação foi o principal segmento influenciador do índice estadual, fechando 1.010 postos de trabalho.
Foto: Agência Brasil

O Ceará perdeu 1.428 postos de trabalho em maio. O resultado é bastante inferior ao observado em igual período do ano passado, quando o saldo ficou positivo em 2.039 vagas. O dado é do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados divulgado esta quinta-feira (27) pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia.

Em todo o Brasil, foram criadas 32.140 oportunidades no mês de maio. O número é semelhante ao registrado no ano passado, quando 33.659 vagas foram abertas.

A indústria da transformação foi o principal segmento influenciador do índice estadual, fechando 1.010 postos de trabalho. O saldo é resultado de 5.307 admissões contra 6.326 desligamentos.

O comércio também apresentou redução no quadro de funcionários, estando com 345 empregados a menos. A construção civil também fechou postos de trabalho (-269).

No sentido contrário, o setor de serviços conseguiu ter leve crescimento no número de empregos, com 84 vagas a mais que em abril deste ano. A administração pública (59), agrppecuária (34), serviço industrial de utilização pública (19) e extrativa mineral (9) também conseguiram se manter estáveis.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios

Assuntos Relacionados