Confira o calendário de pagamentos dos aposentados do INSS 2021

As datas de pagamento seguirão o número final do benefício do segurado, sem considerar o dígito

INSS
Legenda: Atualmente, mais de 35 milhões terão direito aos benefícios
Foto: Kid Júnior

Ainda em dezembro de 2020, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) divulgou o calendário para os que receberão aposentadoria, pensão ou auxílio-doença em 2021. A primeira parcela foi paga no dia 25 de janeiro, para beneficiários com o número final 1. Atualmente, mais de 35 milhões terão direito aos benefícios.

O calendário segue a mesma sequência que os anos anteriores. Dessa forma, as datas de pagamento seguirão o número final do benefício do segurado, sem considerar o dígito.

Como o benefício pago no INSS é composto por uma numeração única de um padrão de dez dígitos, é necessário observar sempre o penúltimo número. Por exemplo, caso o número do segurado seja 123.456.789-0, o dígito a ser considerado é o 9.

Calendário de pagamentos do INSS - Até um salário mínimo

Número final 1

  • Julho: 26/07
  • Agosto: 25/08
  • Setembro: 24/09
  • Outubro: 25/10
  • Novembro: 24/11
  • Dezembro: 23/12

 

Número final 2

  • Julho: 27/07
  • Agosto: 26/08
  • Setembro: 27/09
  • Outubro: 26/10
  • Novembro: 25/11
  • Dezembro: 27/12

 

Número final 3

  • Julho: 28/07
  • Agosto: 27/08
  • Setembro: 28/09
  • Outubro: 27/10
  • Novembro: 26/11
  • Dezembro: 28/12

 

Número final 4

  • Julho: 29/07
  • Agosto: 30/08
  • Setembro: 29/09
  • Outubro: 28/10
  • Novembro: 29/11
  • Dezembro: 29/12

 

Número final 5

  • Julho: 30/07
  • Agosto: 31/08
  • Setembro: 30/09
  • Outubro: 29/10
  • Novembro: 30/11
  • Dezembro: 30/12

Número final 6

  • Julho: 02/07
  • Agosto: 01/08
  • Setembro: 01/09
  • Outubro: 01/10
  • Novembro: 01/11
  • Dezembro: 03/12

 

Número final 7

  • Julho: 03/07
  • Agosto: 02/08
  • Setembro: 04/09
  • Outubro: 03/10
  • Novembro: 02/11
  • Dezembro: 04/12

 

Número final 8

  • Julho: 04/07
  • Agosto: 03/08
  • Setembro: 05/09
  • Outubro: 04/10
  • Novembro: 03/11
  • Dezembro: 05/12

 

Número final 9

  • Julho: 05/07
  • Agosto: 06/08
  • Setembro: 06/09
  • Outubro: 05/10
  • Novembro: 06/11
  • Dezembro: 06/12

 

Número final 0

  • Julho: 06/07
  • Agosto: 08/08
  • Setembro: 07/09
  • Outubro: 08/10
  • Novembro: 07/11
  • Dezembro: 07/12

Calendário de pagamentos do INSS - Acima de um salário mínimo

Número final 1

  • Julho: 01/06
  • Agosto: 02/07
  • Setembro: 01/08
  • Outubro: 01/09
  • Novembro: 01/10
  • Dezembro: 01/11
  • Janeiro: 03/12

 

Número final 2

  • Julho: 02/06
  • Agosto: 03/07
  • Setembro: 02/08
  • Outubro: 04/09
  • Novembro: 03/10
  • Dezembro: 02/11 
  • Janeiro: 04/12

 

Número final 3

  • Julho: 05/06
  • Agosto: 04/07
  • Setembro: 03/08
  • Outubro: 05/09
  • Novembro: 04/10
  • Dezembro: 03/11
  • Janeiro: 05/12

 

Número final 4

  • Julho: 06/06
  • Agosto: 05/07
  • Setembro: 06/08
  • Outubro: 06/09
  • Novembro: 05/10
  • Dezembro: 06/11
  • Janeiro: 06/12

 

Número final 5

  • Julho: 07/06
  • Agosto: 06/07
  • Setembro: 08/08
  • Outubro: 07/09
  • Novembro: 07/10
  • Dezembro: 07/11
  • Janeiro: 06/12

Confira o calendário completo de 2021 do INSS

Tabela pagamento INSS

Reajuste no valor com novo salário mínimo

Os beneficiários que recebem até um salário mínimo terão um reajuste de 5,26%, já que o valor passou de R$ 1.045 para R$ 1.100. E quem ganha valor acima do salário mínimo receberá, a partir de 1º de fevereiro, com reajuste de 5,45%, conforme o INPC acumulado em 2020.

Novas alíquotas por faixa de salário

  • Até 1 salário mínimo (R$ 1.100): 7,5%
  • De R$ 1.100,01 a R$ 2.203,38: 9%
  • De R$ 2.203,49 a R$ 3.305,22: 12%
  • De R$ 3.305,23 a R$ 6.433,57: 14%

O coordenador do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBDP) no Ceará, Paulo Bacelar, ressalta a progressividade das alíquotas e aponta que as faixas foram igualadas às mesmas utilizadas no Imposto de Renda (IR).

"Todo ano, o Governo reajusta os valores dos benefícios através de portaria: o salário mínimo, o salário família, o teto da Previdência e as alíquotas de contribuição, que são progressivas. São usados os mesmos critérios para a progressividade do Imposto de Renda e, esse ano, as faixas se igualaram"
Paulo Bacelar
Coordenador do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBDP) no Ceará

Prova de Vida

Ainda no começo de julho, a Câmara dos Deputados aprovou a suspensão da obrigatoriedade da prova de vida em 2021 por conta da pandemia.

No entanto, a orientação do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) é que aposentados e pensionistas continuem seguindo o calendário atual do procedimento, já que ainda será necessária a votação no Senado para aprovar a medida.

A proposta foi alterada durante a votação na Câmara e, por isso, segue para análise dos senadores.

Após o fim da tramitação da medida no Congresso, o Governo deve emitir novas informações sobre o assunto.

O novo calendário de prova de vida vai até agosto de 2022, devendo ser acompanhado por todos os beneficiários.

Confira o calendário

  • Até abril/2020

Deve ser feita em junho/21

  • Maio e junho/2020

Deve ser feita em julho/21

  • Julho e agosto/2020

Deve ser feita em agosto/21

  • Setembro e outubro/2020

Deve ser feita em setembro/21

  • Novembro e dezembro/2020

Deve ser feita em outubro/21

  • Janeiro e fevereiro/2021

Deve ser feita em novembro/21

  • Março e abril/2021

Deve ser feita em dezembro/21

  • Maio e junho/2021

Janeiro/22

  • Julho e agosto/2021

Fevereiro/22

  • Setembro e outubro/2021

Março/22

  • Novembro e dezembro/2021

Abril/22

  • Janeiro e fevereiro/2022

Maio/22

  • Março e abril/2022

Junho/22

  • Maio e junho/2022

Julho/22

  • Julho/2022

Agosto/22

Portanto, os beneficiários que tinham que provar em maio e junho do ano passado que estavam vivos terão que fazer o procedimento até 31 de julho para que o pagamento não seja suspenso. Quem tinha que provar em julho e agosto do ano passado terá até agosto deste ano.

Onde fazer

Há duas formas: via aplicativo ou em uma agência bancária da instituição na qual o benefício é debitado. 

Para o procedimento online (ver abaixo), só poderá realizar o processo quem já fez a biometria no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) ou Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). 

Aqueles que não têm biometria deverão comparecer ao banco, com base no cronograma citado acima. Algumas instituições financeiras também permitem que a prova de vida seja feita por biometria (ver abaixo), nos caixas eletrônicos ou nos seus próprios aplicativos. 

Quando o segurado tiver de ir pessoalmente, deverá levar um documento de identidade com foto (RG, carteira de motorista ou a carteira de trabalho).

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios