Atualização cadastral do Caixa Tem não gera custos a clientes, garante Caixa

Durante a atualização cadastral, os clientes precisam concordar com a alteração para Cliente Top. No entanto, isso não deve gerar cobranças de tarifa de manutenção de conta

Auxílio Emergencial - Caixa
Legenda: Caixa explica que procedimento de atualização cadastral deve garantir uma segurança a mais e evitar golpes
Foto: Brenda Rocha - Blossom / Shutterstock.com

Usuários do aplicativo Caixa Tem estão atualizando os dados cadastrais desde 14 de março, conforme calendário da Caixa. No entanto, quem faz o procedimento é levado a aderir a uma poupança digital diferente, chamada de "Cliente Top". Nas redes sociais, clientes têm questionado se a adesão pode gerar custos. Consultado pela reportagem, o banco garante que não.

"A Caixa assegura a todos os clientes os serviços essenciais previstos na Resolução 3.919 do Banco Central, incluindo-se a não cobrança de tarifa de manutenção de conta, ou seja, o cliente CAIXA não paga nada para ter o “Caixa Tem”", informa o banco, em nota.

Atualização não é obrigatória para receber o auxílio

O aplicativo Caixa Tem é responsável pelo recebimento e repasse de benefícios sociais aos brasileiros. Dessa forma, vale ressaltar que usuário pode escolher entre realizar ou não a atualização, tendo em vista que não será um impedimento para receber o auxílio emergencial ou o Bolsa Família, por exemplo. 

A ação tem o objetivo de oferecer "mais segurança, vantagens e praticidade aos clientes". Além disso, com a atualização, os clientes poderão realizar novas movimentações por meio do aplicativo, sem precisar ir até uma agência.

PIX e outras transações

"A conta, que tem manutenção 100% gratuita, também pode ser utilizada pelo cliente para movimentação de seus recursos próprios, com depósitos, saques e transferências, inclusive com PIX, tudo por meio do aplicativo Caixa Tem", explica.

A atualização está sendo liberada de forma escalonada pelo mês de nascimento do correntista. 

Proteção contra golpes

Em 2020, a liberação de benefícios como o auxílio e o FGTS emergencial foi marcada pela atuação de criminosos. Os golpes geralmente aconteciam antes mesmo de o beneficiário acessar a sua poupança social digital, criada automaticamente pela Caixa no nome de milhões de brasileiros. 
 
Por isso, a Caixa explica que esse procedimento de atualização cadastral deve garantir uma segurança a mais e evitar novos golpes, além de verificar quais pessoas que receberam o benefício em 2020 perderam direito aos pagamentos nessa nova rodada.

Veja o calendário para atualização dos dados

A partir de:

  • 14 de março: nascidos em janeiro
  • 16 de março: nascidos em fevereiro
  • 18 de março: nascidos em março
  • 20 de março: nascidos em abril
  • 22 de março: nascidos em maio
  • 23 de março: nascidos em junho
  • 24 de março: nascidos em julho 
  • 25 de março: nascidos em agosto
  • 26 de março: nascidos em setembro 
  • 29 de março: nascidos em outubro
  • 30 de março: nascidos em novembro 
  • 31 de março: nascidos em dezembro

Como fazer a atualização

A atualização pode ser feita inteiramente pelo celular, não sendo necessário que o beneficiário se desloque até uma agência do banco. Ele deve acessar o aplicativo e seguir as orientações, clicando em "Atualize seu cadastro". Ao clicar, a Caixa pede foto do beneficiário e documentos pessoais.

Documentos necessários

  • CNH ou RG
  • Comprovante de residência
  • Foto do beneficiário com um dos documentos
Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios