Suspeitos de furto em apartamento de Carlinhos Maia já teriam roubado R$ 500 mil de igreja

Investigações da Polícia Civil apontam que o crime teria ocorrido na Paraíba

Escrito por Redação,

Zoeira
Carlinhos Maia em entrevista para falar sobre o furto
Legenda: Carlinhos Maia teve milhões roubados de casa, que foi invadida em Maceió
Foto: reprodução/TV Globo

Dois dos suspeitos presos durante as investigações do furto ao apartamento do influenciador digital Carlinhos Maia já estão sendo investigados por um furto de R$ 500 mil em Campina Grande, na Paraíba, segundo mostram as apurações policiais.

O imóvel do comediante está localizado em Maceió, Alagoas, e três homens já foram presos pelo arrombamento esta semana.

Dados iniciais da polícia apontam que os suspeitos são parte de uma quadrilha especializada em furto de objetos valiosos. Entretanto, não sabe qual a identidade do mandante do crime até o momento. 

Os três já detidos teriam se hospedado em um hotel cinco estrelas ao lado do condomínio de Carlinhos Maia. A intenção, apontam os relatórios, seria a de pular o muro e entrar no residencial onde ficava o apartamento. 

As câmeras de segurança no entorno do local mostraram que dois homens arrombaram o apartamento, enquanto o terceiro ficou no veículo utilizado para fuga. No momento em que a dupla estava consumando o crime, o motorista circulou com o carro nos arredores. 

Wellington, Emerson e Eliabel, suspeitos do crime, foram detidos na segunda-feira (6), em Campina Grande (PB). Até então, eles negam ter invadido o apartamento e furtado joias e dinheiro de Carlinhos. 

Os advogados dos três homens alegam ter provas de que eles não estavam em Maceió na hora do crime. Itens como os telefones celulares deles foram apreendidos pela polícia.

Carro em desmanche

O veículo usado no dia do furto foi localizado em uma oficina de desmanche em Campina Grande. A Polícia Civil aponta que a dupla responsável por deixá-lo no local já havia sido presa em 2019, por arrombamento em uma casa.

A investigação da polícia tenta, agora, esclarecer por que as câmeras do prédio estavam desligadas. Dos objetos levados, o relógio e o colar de diamantes de Carlinhos Maia ainda não foram localizados.