Sérgio Chapelin se despede com emoção do “Globo Repórter” nesta sexta-feira (27)

O jornalista já gravou seu último programa e passou a apresentação para as colegas Sandra Annenberg e Glória Maria

Legenda: A partir do dia 4 de outubro, o programa será apresentado por Sandra Annenberg, ao lado de Glória Maria.
Foto: Reprodução Globo

"Quem são, onde vivem, de que se alimentam?" A voz e a presença inconfundível de Sérgio Chapelin como apresentador do ‘Globo Repórter’ têm lugar garantido na memória dos que acompanharam sua trajetória. O apresentador, após quase 50 anos na emissora, optou por sua aposentadoria e encerra este ciclo nesta sexta-feira (27).

“Estive na maior parte dessa história primorosa do ‘Globo Repórter’ e isso me deixa muito feliz. Da primeira fase do programa, mais documental, passando pela fase em que éramos mais factuais, até o momento atual, quando falamos sobre todos os assuntos. Saio com a sensação de dever cumprido”, diz Chapelin’. “Minha trajetória na televisão era tudo o que eu poderia desejar na vida. Sou muito grato ao público e aos colegas por todo esse carinho e simpatia. Me sinto muito honrado”.

Ele apresentará um especial sobre histórias de animais do continente africano e, ao fim do programa, será anunciada sua aposentadoria e a estreia de Sandra Annenberg como substituta ao lado de Glória Maria, a partir do dia 4 de outubro. Algumas imagens divulgadas pela emissora mostram o emocionante momento em que os três jornalistas aparecem juntos ao final da gravação. 

Glória Maria dividiu com Chapelin a apresentação de alguns programas do ‘Globo Repórter’ e falou com carinho sobre o colega. “Sérgio Chapelin faz parte da minha vida. Começamos praticamente juntos. Cheguei aqui três anos depois dele e nunca nos separamos. Agora são duas apresentadoras, cada uma com a sua trajetória e experiência. Nós não podemos substituí-lo porque não tem como. Vamos fazer uma coisa diferente”, diz.

Para Sandra Annenberg, será uma honra substituir uma de suas maiores referências na profissão: “Quando comecei no jornalismo da Globo, em 1991, fui a primeira apresentadora do tempo do ‘Jornal Nacional’ e era chamada toda noite pelo Sérgio e pelo Cid Moreira. Ele é uma inspiração e me sinto honrada. Na verdade, o Sérgio é insubstituível. A voz dele ficará para sempre ecoando nos nossos ouvidos”.

Carreira

Sérgio Chapelin começou a trabalhar na Rede Globo em 1972, como apresentador do "Jornal Hoje". No mesmo ano, dividiu a bancada do "Jornal Nacional" com Cid Moreira, onde ficou até 1983. Durante sua carreira na emissora, passou ainda pelos programas "Fantástico", "Jornal da Noite" e "Jornal Internacional".

Foi o primeiro apresentador do Globo Repórter, em 1973, programa jornalístico de vida mais longa na história da televisão brasileira, registrando momento decisivos da história do país, exibindo matérias investigativas ancoradas na preservação dos direitos humanas e traçando perfis de importantes personalidades brasileiras. Apesar de algumas pausas, Sérgio esteve à frente do programa durante 23 anos.

Em 2015, Sérgio Chapelin e Glória Maria apresentaram um programa especial em comemoração aos 50 anos da Rede Globo. O programa exibiu os bastidores da emissora e todo o trabalho em conjunto para transformar sonhos em grandes produções.

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?