Casa de Vovó Dedé forma novos músicos; concurso nacional revela nomes nacionais

Casa de Vovó Dedé apresenta, hoje, concurso nacional com novos nomes da música erudita no Teatro Carlos Câmara

Legenda: Os jovens Gabriel, Tielli e Gustavo, exemplos de sucesso na área musical, são oriundos de projeto social desenvolvido na Barra do Ceará
Foto: Foto: Rodrigo Gadelha

Poderia ser um estetoscópio ou uma trena, mas a escolha deles como profissão foram as notas do piano e do violão. Gabriel Arcanjo, Gustavo Silveira e Tiellli Martins desenvolveram as aptidões musicais da infância dentro da Casa de Vovó Dedé. Com o objetivo de identificar novos nomes, a instituição promove o 6º Concurso de Música Jovens Talentos - Troféu Mansueto Barbosa. O espetáculo acontece hoje, a partir das 17h, no Teatro Carlos Câmara.

Aos nove anos, com uma flauta doce, Tielli deu os primeiros passos na música. Dois anos depois, ela passou do instrumento de sopro para o piano. “Vi a apresentação de uma ex-aluna da Casa tocando Frédéric Chopin e me despertou a paixão. Hoje, estudo técnicas Moszkowski e Francisco Mignone”. Ela confessa que escuta outros gêneros musicais, mas o foco de vida é o erudito. 

Aos 20 anos, Tielli estuda licenciatura em Música na Universidade Estadual do Ceará (Uece). A pouca idade não intimidou a jovem na graduação. “Minha maior dificuldade foi me encontrar dentro do curso. Minha família também se acostumou. Aos poucos fui crescendo no mundo acadêmico”.

Gabriel Arcanjo, 23 anos, nasceu e se criou na Barra do Ceará, local da sede da Casa de Vovó Dedé. Dentro do projeto, iniciou a vida musical com o violão. Atualmente, atua como produtor musical na captação de som de transmissões de vídeo e elaboração de roteiros. “A importância da Casa também gira em torno de questões sociais. Não queremos saber de raça e cor. Quem entra aqui é tratado de forma igual. Operamos além da questão musical, ofertamos serviços de saúde e acompanhamento social”. 
O produtor destaca que o concurso supre uma demanda nacional. “A música erudita precisa de espaço. Na nossa região existe um preciosismo grande, o que afasta algumas pessoas. Esse gênero musical está aberto como qualquer outro”, analisa.

No violão, Gustavo Silveira é um dos destaques. “Eu não escolhi a música, ela que me escolheu”, explica o jovem de 18 anos. Por meio de um amigo, da rua onde mora, no bairro Vilha Velha, ele descobriu a paixão pelo instrumento. O avançar no estudo levou o jovem a concorrer a uma bolsa em uma instituição de ensino nos Estados Unidos.
Por meio da música, as vidas de Tielli, Gustavo e Gabriel se cruzam em disputas musicais e audições. A história dele se une a outras que estarão presentes no Concurso de Música Jovens Talentos - Troféu Mansueto Barbosa.

Premiação

Com origem em 2013, o concurso de música da Casa de Vovó Dedé nasceu com o objetivo de criar um espaço onde jovens solistas de todo Brasil pudessem apresentar o resultado de seus estudos nos mais diversos instrumentos. Das 72 inscrições neste ano, foram selecionados 10 músicos, de diversos estados. Violoncelo, piano, trompete, clarinete, flauta transversal e violão dão tom ao concurso.

Para a fundadora da casa, Regina Barbosa, o evento visa fomentar a cultura erudita do Ceará. “Queremos difundir a música instrumental na cultura cearense”. Os três melhores participantes vão poder concorrer a prêmios em dinheiro de até R$3 mil, além da certificação.

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?