Policial militar reformado e ex-vereador mata a esposa e se entrega à Polícia Civil de Minas Gerais

Suspeito confessou a autoria do crime e relatou ter usado uma pistola dele, que tem porte de arma de fogo por ser agente reformado, para tirar a vida da vítima

Policial militar reformado e ex-vereador mata a esposa e se entrega à Polícia Civil de Minas Gerais
Legenda: De acordo com o advogado do sargento reformado, Ricardo Couri, o cliente disse estar "muito abalado psicologicamente" e que "ele não lembra de nada"
Foto: Reprodução/Redes sociais

O policial militar reformado e ex-vereador Joel Morais de Asevedo Junior, 51, se entregou à Polícia Civil de Muriaé, no sul de Minas Gerais, na tarde dessa quarta-feira (8). Na ocasião, ele confessou ter matado a esposa, Priscila Silva Dala Paula Azevedo, 26. As informações são do G1.

De acordo com o advogado do sargento reformado, Ricardo Couri, o cliente disse estar "muito abalado psicologicamente" e que "ele não lembra de nada".

Também segundo Ricardo Couri, "tudo é muito precoce e o suspeito não relatou nenhum detalhe para a defesa".

Conforme a Polícia Civil, no fim da manhã dessa quarta-feira (8), o ex-parlamentar chamou os advogados até a casa dele. Ele contou que havia "feito besteira", tinha assassinado a companheira, com que tem um filho de um ano e dez meses, e queria se apresentar à Polícia Civil.

Investigação

Na Delegacia de Muriaé, o agente reformado confessou a autoria do crime. Joel Morais relatou ter usado uma pistola dele, que tem porte de arma de fogo por ser policial militar reformado, para tirar a vida da vítima. Ele entregou aos investigadores a pistola supostamente usada na ação criminosa.

A Polícia Civil pediu a prisão temporária do ex-vereador, concedida pela Justiça. O suspeito foi levado para um batalhão da Polícia Militar em Ubá, porque é policial militar reformado. O caso segue em investigação.

 

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil

Assuntos Relacionados