Ministério da Saúde autoriza que vacinas armazenadas para 2ª dose sejam aplicadas como 1ª dose

De acordo com a Pasta, o objetivo é ampliar o número de vacinados no Brasil

Vacinação Covid-19
Legenda: No início da campanha, 50% das vacinas destinadas pelo governo federal aos estados e municípios foram reservadas como 2ª dose
Foto: Camila Lima

Está autorizado, a partir deste domingo (21), que todas as vacinas armazenadas pelos estados e municípios para garantir a 2ª dose sejam utilizadas como 1ª dose. De acordo com o Ministério da Saúde, o objetivo é ampliar o número de vacinados no Brasil, segundo informações do G1. 

Além disso, neste sábado (20), foi anunciada a distribuição aos estados de 5 milhões de novas doses de vacinas contra a Covid-19 e elas seguirão a nova mudança na orientação do Ministério da Saúde.

Em nota, a pasta informou que "a medida já vinha sendo estudada há cerca de duas semanas, e foi atendida após garantia da segurança das entregas por parte dos fornecedores". A decisão levou em consideração a previsão de entrega das vacinas produzidas pelo Instituto Butantan e pela Fiocruz

Qual era a orientação anterior? 

No início da campanha, com base em diretrizes do Programa Nacional de Imunizações (PNI), 50% das vacinas destinadas pelo governo federal aos estados e municípios foram reservadas como 2ª dose

Em 19 de fevereiro, o Ministério da Saúde divulgou que faria uma mudança na estratégia da vacinação contra a Covid-19, sem guardar metade do imunizante para a 2ª dose. Dessa forma, o governo argumentou que o ritmo de chegada das novas doses seria acelerado e, com isso, não seria preciso reserva. 

Entretanto, em 24 de fevereiro, a pasta recuou e informou que os estados e municípios deveriam reservar a 2ª dose da CoronaVac para garantir que ela seja aplicada de duas a quatro semanas após a 1ª. 

Brasil recebe as vacina da Covax Facility 

O Brasil irá receber, neste domingo (21), a primeira remessa de vacinas adquiridas por meio do consórcio global Covax Facility. Segundo o Ministério da Saúde, a chegada está prevista para às 18h, no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo. Neste primeiro lote, são 1.022.400 milhão de doses do imunizante AstraZeneca/Oxford, com fabricação na Coreia do Sul. Mais 1,9 milhão de doses devem chegar ao País até o fim deste mês. 

A Covax Facility é uma aliança global que conta com 191 países. Trata-se de uma iniciativa liderada pela Organização Mundial de Saúde (OMS). O acordo do Brasil com o consórcio prevê 42 milhões de doses. 

Ainda segundo o Ministério da Saúde, o cronograma inicial, sujeito a alterações, prevê 2,9 milhões de doses em março e outras 6,1 milhões até maio. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil