O que é cianose? Entenda a doença e saiba os sintomas

A cianose pode ser decorrente de vários tipos de doenças pulmonares ou cardíacas graves

Escrito por Redação,

Ser Saúde
Mãos de paciente com cianose
Legenda: O sintoma é facilmente notável nas membranas mucosas e na pele dos lóbulos da orelha, dos lábios e dos dedos
Foto: Shutterstock

A cianose é uma manifestação clínica da baixa saturação de oxigênio no sangue arterial, definida como uma coloração azulada da pele e das unhas, de acordo com informações da Sociedade Brasileira de Automática (SBA).

O sintoma é facilmente notado nas membranas mucosas e na pele dos lóbulos da orelha, dos lábios e dos dedos. Resulta da oxigenação insuficiente do sangue.

padre Leandro Couto, missionário da Comunidade Canção Nova, morreu nesta quinta-feira (19) com um quadro de cianose central. Saiba mais sobre o sintoma e os tipos de tratamento:

Doenças relacionadas à cianose

A cianose pode ser decorrente de vários tipos de doenças pulmonares ou cardíacas graves que reduzem os níveis de oxigênio no sangue.

Sintoma de cianose nas mucosas
Foto: Shutterstock

Pode também resultar de certas malformações congênitas do coração e dos vasos sanguíneos que permitem que o sangue flua diretamente para o coração, sem passar pelos alvéolos do pulmão, nos quais o oxigênio é extraído do ar, conforme Rebecca Dezube, da Universidade Johns Hopkins, em artigo publicado pelo laboratório MHS.

Tipos de cianose

A cianose pode ser definida em parâmetros como a velocidade, o fluxo da circulação do sangue e a quantidade de sangue oxigenado. Confira os 3 tipos:

  • Periférica: quando a velocidade da circulação é diminuída, não havendo circulação suficiente de sangue oxigenado para todo o corpo;
  • Central: quando o sangue já chega nas artérias sem oxigênio, sendo a causa principal doenças pulmonares;
  • Mista: quando não só o processo de oxigenação que ocorre nos pulmões é prejudicado como também o coração não consegue promover o transporte suficiente de sangue oxigenado.

Prevenção e tratamento

Oximetria no dedo
Foto: Shutterstock

A concentração de oxigênio no sangue pode ser estimada pela oximetria de pulso, na qual um sensor é colocado em um dedo ou um lobo da orelha, ou pode ser medida diretamente através da análise da gasometria arterial.

Radiografia torácica, ecocardiograma, cateterismo cardíaco, testes de função pulmonar e, ocasionalmente, exames complementares podem ser necessários para determinar a causa da diminuição da concentração de oxigênio no sangue, provocando a cianose, ainda de acordo com Rebecca Dezube.

A oxigenoterapia é geralmente o tratamento inicial, assim como em outros quadros clínicos nos quais o nível de oxigênio no sangue está baixo. Muitas malformações que causam desvios podem ser tratadas por cirurgia ou por outros procedimentos.

Assuntos Relacionados