Envio de vacinas da Pfizer para municípios cearenses acontecerá após chegada de novo lote ao Estado

Nesta sexta-feira (21) profissionais do Interior passaram por capacitação e treinamento para aplicação da vacina norte-americana

Legenda: Ainda não há definição de quantas doses serão enviadas para cada município
Foto: BERTRAND GUAY/AFP

Ainda não há previsão de quando as doses da vacina Pfizer serão enviadas às 25 cidades do Interior cearense eleitas para receber o imunizante. A informação foi confirmada nesta sexta-feira (21) pela Secretaria da Saúde (Sesa) do Estado. Conforme a pasta, o envio será feito somente quando o Ministério da Saúde enviar uma nova remessa da vacina.

O Diário do Nordeste questionou ao Ministério se há previsão de envio e quantas doses serão destinadas, no entanto, não houve retorno até a publicação desta matéria. A reportagem apurou que a expectativa inicial dos municípios era de receber as doses já no início da próxima semana. Essas cidades que compõem a lista foram consideradas, pela Sesa, aptas a receber o imunizante contra a Covid-19.

Para composição dessa relação, a Secretaria levou em consideração quais municípios tinham capacidade adequada de armazenamento, dado que a vacina norte-americana necessita ser acondicionada em baixas temperaturas. A  indicação dos municípios ocorreu de forma pactuada entre a Secretaria da Saúde e a Comissão Intergestores Bipartite (CIB) do Estado.

Isso não quer dizer que todos deverão obrigatoriamente receber a vacina. Qualquer uma deles pode externar o desejo de não receber as doses.
Secretaria da Saúde do Ceará

A relação das 26 cidades - 25 do Interior mais a Capital cearense - foi divulgada na última quarta (19) pela Sesa, no entanto, este número pode crescer. "Outros municípios solicitaram elegibilidade para receber o imunizante da fabricante norte-americana e serão analisados pela Sesa quanto à capacidade de atender às especificações técnicas", pontuou a Secretaria da Saúde. 

Treinamento

Ainda que não haja previsão de envio, Sesa e municípios se articulam para que todos os protocolos sejam feitos em tempo hábil. Na manhã desta sexta (21), foi realizado capacitação com os profissionais que aplicarão as doses da Pfizer no Interior. "Treinamento específico com alguns equipamentos e procedimentos para estarem aptos a aplicar os imunizantes", detalhou a Sesa.

A pasta informou ainda que a logística de repasse das doses aos municípios do Interior está sendo definida. "As diretrizes nacionais para o envio às cidades, além das capitais, foram definidas em reunião entre a Coordenação Geral do Programa Nacional de Imunizações (CGPNI) e coordenações estaduais de imunizações". 

Ainda segundo a Sesa, o objetivo do envio das vacinas é avançar na imunização contra o novo coronavírus.

Armazenamento 

A vacina da Pfizer tem especificidades no que diz respeito ao seu armazenamento. A Secretaria da Saúde informou aos municípios que as vacinas devem obrigatoriamente ser mantidas em temperatura entre -25°C e -15°C, "acondicionadas em freezer científico, num intervalo máximo de 14 dias".

Além disso, para o deslocamento das doses é necessário o uso de caixas térmicas específicas e veículos adaptados para que o transporte até o local de vacinação seja realizado na mesma temperatura de acondicionamento.

No local de aplicação, os imunizantes poderão ser conservados em câmaras refrigeradas operando em temperaturas entre +2°C e +8°C por até cinco dias.
Secretaria da Saúde do Estado

Critérios:

  • Vacinas poderão ser armazenadas em superfreezer por até seis meses, mantidas entre -90°C e -60°C, ou em freezer horizontal, desde que a temperatura permaneça entre -25º e -15º;
  • Ao serem transportadas entre -25°C e -15°C, as doses poderão retornar ao congelamento entre a temperatura de -90°C e -60°C por uma única vez;
  • Quando liberadas do transporte, à temperatura entre +2°C e +8°C, terão validade de cinco dias, não sendo mais possível o transporte a -25°C;
  • Uma vez descongelada a vacina não poderá ser congelada novamente.

Mesmo com recomendações específicas, alguns dos principais municípios da lista que foram ouvidos pelo Diário do Nordeste afirmaram que já estão em processo de conclusão de todos os protocolos e garantiram que terão condições adequadas de receber o imunizante

Cidades aptas a receber a vacina da Pfizer

  • Fortaleza
  • Acaraú
  • Aquiraz
  • Aracati
  • Barbalha
  • Baturité
  • Brejo Santo
  • Camocim
  • Canindé
  • Caucaia
  • Crateús
  • Crato
  • Eusébio
  • Horizonte
  • Itaitinga
  • Juazeiro do Norte
  • Icó
  • Iguatu
  • Itapipoca
  • Limoeiro do Norte
  • Maracanaú
  • Quixadá
  • Russas
  • Sobral
  • Tauá 
  • Tianguá

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará