Sérgio Moro vem ao Ceará em fevereiro para lançar livro e visitar estátua de Padre Cícero

Ex-juiz da Lava Jato estará na Capital no próximo dia 8 de fevereiro e reunirá aliados

Ex-juiz sérgio moro
Legenda: Ex-juiz da Lava Jato estará na Capital no próximo dia 8 de fevereiro, e reunirá aliados
Foto: Antônio Cruz / Agência Brasil

O ex-juiz e pré-candidato à presidência Sérgio Moro (Podemos) deve fazer a primeira visita a Fortaleza no dia 8 de fevereiro para lançar o seu livro "Contra o Sistema de Corrupção". Moro fará ainda uma passagem por Juazeiro do Norte, na Região do Cariri, cidade governada por Glêdson Bezerra, único prefeito de seu partido no comando de um município cearense. 

A passagem de Moro pelo Estado está sendo articulada pelo presidente estadual do Podemos, Fernando Torres, com participação do senador Eduardo Girão (Podemos). A ideia é que o ex-juiz visite Juazeiro do Norte e vá até o Horto, onde está localizada a estátua de 27 metros do Padre Cícero. 

O lugar, um dos principais pontos turísticos e símbolo da cidade, é comumente visitado por políticos. A colina do horto já foi local de visitação do presidente Jair Bolsonaro (PL), Ciro Gomes (PDT) e do ex-presidente Lula (PT). 

Em Fortaleza, Sérgio Moro reunirá aliados para o lançamento do seu livro, que fala sobre sua atuação como juiz na Operação Lava Jato. O local do evento ainda não foi definido pela organização.

Nesta quinta-feira (6), ele desembarca em João Pessoa (PB), onde retoma a agenda no Nordeste. No fim de 2021, Moro esteve em Recife para o lançamento do livro. 

Palanque no Ceará

A passagem do ex-juiz pelo Ceará faz parte de uma articulação que tenta montar um palanque competitivo para Moro mirando as Eleições 2022. 

A movimentação ocorre em meio a um cenário no qual Moro aparece, logo após se filiar ao partido, como um agente da chamada terceira via, em uma pré-candidatura ao Palácio do Planalto que se coloca como opção entre o ex-presidente Lula (PT) e Jair Bolsonaro (PL). 

O prefeito Glêdson Bezerra, de Juazeiro do Norte, é o único chefe de Executivo no Estado pelo partido. Mesmo ligado ao grupo apoiador de Bolsonaro no Estado, especialmente ao pré-candidato ao Governo Capitão Wagner (Pros), Girão tem dado sinais de entusiamo com a candidatura de Moro.