Ministro da Educação questiona diploma universitário ao dizer que não há empregos

Durante evento em Nova Odessa, São Paulo, Milton Ribeiro disse que não adianta curso superior com uso do FIES, pois estudantes saem endividados

Ministro da Educação, Milton Ribeiro
Legenda: O ministro da Educação, Milton Ribeiro, questionou a busca por um diploma universitário durante evento em Nova Odessa, São Paulo
Foto: Helen Sacconi/EPTV

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, questionou a busca por um diploma universitário durante evento em Nova Odessa, São Paulo, neste sábado (21). Segundo ele, alunos que usam financiamento ficam endividados "porque não tem emprego". As informações são do G1.

O gestor defendeu o ensino profissionalizante no encontro com representantes dos governos municipais da região. 

"Que adianta você ter um diploma na parede? O menino faz inclusive o financiamento do FIES que é um instrumento útil, mas depois ele sai, termina o curso, mas fica endividado e não consegue pagar porque não tem emprego", disse, no discurso.

Ribeiro defendeu a necessidade de focar em escolas técnicas. "O Brasil precisa de mão de obra técnica, profissional. E aí depois o moço ou a moça, elas fazem esse curso, arrumam um emprego, e depois falam: 'O que eu gostaria mesmo é ser um doutor. Eu fiz um curso técnico em veterinário, já tenho um emprego, mas eu quero ser um médico veterinário.'"

Declarações

Esta não é a primeira declaração polêmica do ministro somente na última semana. Na quinta-feira (19), Ribeiro disse existir "grau de deficiência que é impossível a convivência”, dias após afirmar que estudantes com deficiência atrapalhavam o aprendizado dos outros alunos.

Já em 10 de agosto, defendeu em entrevista à TV Brasil que a universidade deveria ser para poucos. "A universidade deveria, na verdade, ser para poucos, nesse sentido de ser útil à sociedade", disse ele.