Sebrae reforça apoio aos próximos gestores para estimular empreendedorismo

Guia reúne dicas para que prefeitos e vereadores estimulem ambiente de negócio em todo o Ceará

Legenda: Gestões futuras precisarão de planejamento para criar estratégias que auxiliem no desenvolvimento dos pequenos negócios
Foto: Divulgação

Muitas gestões municipais mudam de titular em 2021 e enfrentarão uma grande expectativa da população por iniciativas que estimulem o fortalecimento da economia. Afinal a pandemia de Covid-19 gerou impactos muito além da saúde. O Serviço de Apoio às Micro e Pequenas no Ceará (Sebrae/CE) vem trabalhando propostas para colaborar com os próximos prefeitos. 

Ainda em 2020, o apoio aos pequenos empreendedores envolve a atuação do Sebrae junto a gestores públicos (prefeitos e vereadores) dos 184 municípios. O objetivo principal é fortalecer o ambiente para o surgimento e a manutenção dos pequenos negócios, que respondem por grande parte dos empregos gerados e enfrentam o desafio da retomada.

O superintendente do Sebrae/CE, Joaquim Cartaxo, ressalta que a instituição já vem estimulando e apoiando os gestores e legisladores em âmbito federal, estadual e municipal a desenvolver ações de apoio aos pequenos negócios. “Agora com os novos prefeitos não será diferente. Os escritórios regionais do Sebrae estão à disposição dos gestores que assumem em 2021 para apoiá-los no planejamento e na implementação de políticas públicas que possam criar um ambiente favorável para os pequenos negócios, pois são justamente estes pequenos negócios a razão de existir do Sebrae”, explica o gestor.

Joaquim Cartaxo ressalta ainda que, em 2021, os gestores públicos eleitos, assim como os novos vereadores e vereadoras do país, vão ter apoio do Sebrae para fortalecer o ambiente para os pequenos negócios nos municípios. “Em nova frente de atuação para inserir o empreendedorismo nas agendas municipais, o Sebrae vai lançar, no próximo mês, o Guia do Prefeito, onde apresenta as principais soluções para a transformação dos municípios sob nova gestão. A iniciativa conta com o apoio de diversos parceiros, entre eles a Confederação Nacional dos Municípios (CNM) e a Frente Nacional de Prefeitos (FNP)”.

Entre outras iniciativas realizadas pelo Sebrae, Cartaxo cita ações como a articulação com prefeitos e vereadores para a implantação da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa no âmbito municipal e a criação das salas do empreendedor, em parceria com prefeituras. Também foram defendidas pelo órgão ações de simplificação e desburocratização relacionadas aos processos de abertura de empresas nos municípios e assessoramento aos gestores municipais para a implantação de programas de compras governamentais voltados para os pequenos negócios. Além disso, ressalta o superintendente, o Sebrae desenvolveu programas de educação empreendedora para levar conteúdos e práticas relativos ao empreendedorismo para alunos do ensino fundamental, visando contribuir para o desenvolvimento da cultura empreendedora nos municípios cearenses.

Saldo de vagas

Entre os meses de julho e setembro, as micro e pequenas empresas geraram 443 mil postos de trabalho em todo o Brasil, de acordo com dados do Ministério da Economia.

Os pequenos negócios também foram os que mais demitiram no pior momento da pandemia. Entre março e junho de 2020, elas fecharam pouco mais de um milhão de postos de trabalho, contra aproximadamente 605 mil das médias e grandes (MGE). Apesar disso, esses empreendimentos também foram os que reagiram mais rapidamente à crise, recuperando cerca de 443 mil empregos nos meses de julho, agosto e setembro, enquanto as MGE criaram quase a metade dessas vagas (245 mil), no mesmo período. “É justamente por estes fatores que o apoio aos pequenos negócios se faz fundamental”, comenta Cartaxo.

Guia do candidato

Uma das iniciativas do Sebrae foi o lançamento do Guia do Candidato Empreendedor, no final de setembro de 2020. O trabalho foi o primeiro passo para aproximação do Sebrae com as novas lideranças políticas. “A partir de agora, inicia-se um novo movimento para atuar junto aos novos gestores públicos e integrantes das Câmaras Municipais. Juntos vamos enfrentar o desafio da retomada econômica, com o fortalecimento dos pequenos negócios, em meio à pandemia”, explica Cartaxo. Na estratégia de atuação do Sebrae com os novos gestores está prevista a realização de encontros, com a participação das unidades regionais e visita aos municípios durante os primeiros 100 dias de governo.

Dicas do Sebrae

Numa versão reduzida do documento, o Sebrae reuniu dez dicas para o candidato à gestão pública abordando o empreendedorismo e os benefícios para o desenvolvimento local. O material foi estruturado a partir de temas como emprego, mobilização de lideranças, desburocratização e simplificação, apoio ao empreendedor, compras públicas, empreendedorismo nas escolas, capacitação, fortalecimento da identidade do município, incentivo à cooperação e promoção à inovação e sustentabilidade fazendo um apanhado sobre as principais temáticas.

A versão completa do material conta os assuntos aprofundados em 100 propostas de ações que podem compor um plano de governo de desenvolvimento econômico municipal. A perspectiva do Sebrae é que a gestão pública trabalhe e colabore para que o ambiente de negócios seja favorável ao fomento e fortalecimento de empreendimentos no território, gerando mais oportunidades de emprego e renda e proporcionando mudanças significativas na realidade local.

“A ideia é, com esse trabalho meticuloso, fazer a diferença e optar pela inovação na gestão pública para os municípios. Nessa perspectiva, é necessário que todos os setores e níveis da administração municipal tenham conectividade para que possam oportunizar a geração de indicadores de desenvolvimento, favorecidos pelo fomento e valorização do empreendedorismo. A ideia da estratégia é construir um plano de desenvolvimento para as cidades do interior cearense de forma a ampliar o apoio aos pequenos negócios do município”, ressalta Joaquim Cartaxo.

O guia conta com 10 passos e 100 ações que podem ser compromissos da prefeitura para promover o desenvolvimento das suas cidades, a partir do aumento da geração de renda, do emprego e, principalmente, de novas oportunidades de negócios.

Dicas do Sebrae para os futuros gestores

  1. Construir um plano de desenvolvimento municipal
  2. Priorizar e implantar políticas de desenvolvimento voltadas para pequenos negócios
  3. Promover a sustentabilidade pela participação dos pequenos negócios nas compras públicas
  4. Facilitar o acesso ao crédito e aos serviços financeiros
  5. Expandir as políticas voltadas para o microempreendedor individual
  6. Fortalecer os empreendedores da indústria
  7. Aumentar a produtividade do setor de serviços
  8. Impulsionar e promover os comerciantes do município
  9. Incentivar os produtores rurais a agregar valor à produção
  10. Estimular a cultura empreendedora e os mecanismos de transparência

Parceria

O superintendente do Sebrae ressalta que a instituição está à disposição de todos os municípios cujos prefeitos tenham interesse em ser parceiros do Sebrae no sentido de fortalecer as micro e pequenas empresas. “Ressalto aqui a parceria estratégica da Associação dos Municípios do Ceará (Aprece) com o Sebrae que visa aprofundar o processo de sensibilização dos gestores quanto à importância dos pequenos negócios para a economia municipal”, explica Cartaxo.

Ele destaca ainda que os pequenos negócios são fundamentais no desenvolvimento dos municípios brasileiros, pois respondem por mais de 90% das empresas formalizadas, por mais de 50% dos empregos com carteira assinada em qualquer uma de nossas cidades. “Consequentemente, contribuem fortemente para a dinamização da economia local, pois geram trabalho, emprego e renda para a população e receita pública necessária ao financiamento das ações relativas à saúde, educação, esporte, cultura e assistência social”, justifica.

Entrevista com Joaquim Cartaxo

Legenda: Joaquim Cartaxo, superintendente do Sebrae/CE
Foto: Joaquim Cartaxo

Cada município será apoiado em projetos para favorecer a economia local?

O Sebrae já desenvolve atividades orientadas para apoiar a criação e o desenvolvimento dos pequenos negócios nos municípios. Associa-se às mesmas as iniciativas dos prefeitos voltadas para a melhoria do ambiente de negócios. O papel do Sebrae, neste caso, é sensibilizar os gestores quanto valor das micro e pequenas empresas para o fortalecimento da economia local, igualmente apoiar com suporte técnico e articulação política-institucional as equipes das administrações municipais na implantação de políticas públicas dirigidas para o desenvolvimento sustentável dos municípios, em especial para o crescimento dos pequenos negócios.

Quais os principais desafios dos futuros gestores municipais em relação ao empreendedorismo e ao fortalecimento dos pequenos negócios? 

Um dos desafios é desburocratizar e agilizar o processo de abertura e fechamento de empresas, pois isso facilita a vida do empreendedor e consequentemente ajuda no surgimento de novos negócios. Outro desafio, que pode se constituir como oportunidade para os municípios, é a criação de programas de compras governamentais que priorizem os pequenos negócios como fornecedores da prefeitura, pois isso acaba contribuindo para que o dinheiro das compras públicas ajude a gerar emprego e renda no próprio município, ajudando a dinamizar a economia local; um outro é constituir a governança orientada para os pequenos negócios, isto é criar um fórum de diálogo permanente que reúna as organizações locais interessadas em colaborar com o desenvolvimento municipal.

A obtenção de crédito está entre os principais desafios do pequeno empreendedor, como conseguir ampliar essa oferta?

A obtenção do crédito ainda é um desafio para as micro e pequenas empresas. Mesmo com uma oferta de crédito, muitos pequenos negócios ainda não conseguem ter acesso a estes recursos seja pela burocracia, seja pela falta de fiador ou de documentação necessária.

Visando contribuir para que esse desafio seja vencido, o Sebrae opera o programa de orientação ao crédito, justamente para nortear e capacitar os empreendedores para conseguirem acessar o crédito, analisando com o empreendedor quais as melhores opções para a empresa contrair o empréstimo e como usar os recursos corretamente.

O Ceará e suas diferentes regiões têm vocação para negócios como turismo, fruticultura, artesanato etc. Estimular essas vocações regionais pode ajudar a garantir a sustentabilidade desses pequenos negócios?

Com certeza, estimular o desenvolvimento das vocações locais é o primeiro grande passo para esta sustentabilidade. Por isso atuamos ajudando a identificar aptidões, habilidades, capacidades e apoiamos o desenvolvimento e o fortalecimento dos negócios que compõem tais sistemas produtivos, bem como os sistemas afins.

O desenvolvimento municipal criativo, inovador e sustentável requer dos gestores a sensibilidade de buscar conhecer e apoiar estas vocações locais em que as qualificações das pessoas são indispensáveis para otimização dos potenciais socioeconômicos e socioambientais do município, bem como aproveitar as oportunidades que vêm e vão.  

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios