R$ 3,90 em Fortaleza: é hora de comprar dólar? O que dizem especialistas

Especialistas orientam compra fracionada da moeda norte-americana, geralmente uma vez ao mês até a data da viagem

Legenda: O Ibovespa subiu 0,40%, a 104.119 pontos. O volume financeiro foi de R$ 16,011 bilhões, dentro da média do mercado para o ano
Foto: Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Quem está se programando para viajar e mira a compra de dólares já percebeu que a baixa da moeda norte-americana comercial ante à brasileira tem respingado na cotação do dólar turismo. Nas casas de câmbio de Fortaleza, por exemplo, R$ 3,90 foi o menor valor encontrado pelo Diário do Nordeste.

Apesar do valor mais baixo, fazer a troca integral da quantia a ser levada ao exterior não é bem um bom negócio, de acordo com quem acompanha as movimentações da moeda.

É o que explica o diretor de operações da Sadoc Corretora de Câmbio, Breno Cysne. Ele detalha que o ideal é sempre comprar o dólar em partes, para que o consumidor possa fazer a média da moeda. "Quem tem viagem marcada deve se programar aos poucos, porque no fim dá para fazer um preço médio. E a moeda pode cair mais até lá", diz.

Dólar turismo é a cotação utilizada como referência para a compra da moeda estrangeira em casas de câmbio e para emissão de passagens.

Efeitos da aprovação da reforma da Previdência

"Para uma viagem em setembro, por exemplo, se forem levados US$ 3 mil, o consumidor pode comprar US$ 1 mil por mês até lá", detalha Breno Cysne. Ele avalia que a aprovação da Reforma da Previdência ajudou a puxar a cotação da moeda comercial para baixo e que a busca por dólar turismo é normalmente intensa em julho. "Os voos diretos também impulsionam a procura pelo câmbio", diz.

O dólar turismo mais barato (R$ 3,90) na manhã de hoje (15) foi encontrado na Sadoc Turismo. O valor máximo para o dólar turismo à vista mapeado na Capital cearense é R$ 3,95. Foram levantados os preços praticados por seis corretoras de câmbio.

Para o CEO e fundador da Câmbio Store, José Marques da Costa, ficar esperando o melhor momento pode não ser a melhor estratégia.

"O brasileiro sempre deixa para a última hora, mas isso não é bom. Caso haja pouco tempo antes da viagem, o ideal é pesquisar bastante e procurar corretoras de confiança", diz José Marques da Costa.

Queda de quase 10%

Ele avalia que o momento é bem interessante para trocar a moeda, mas também pondera que a estratégia de fazer o preço médio é a melhor. "O dólar vem de uma queda de quase 10% nos últimos três meses e a relação entre o comercial e o turismo é sempre muito direta, ficando geralmente entre R$ 0,10 e R$ 0,12 de diferença entre um e outro", detalha Marques da Costa.

Dólar comercial faz referências às transações comerciais, por exemplo compra e venda de mercadorias e serviços entre empresas. É aquele utilizado para balizar as grandes movimentações de importação e exportação.

Na início da tarde desta segunda-feira, o dólar comercial operava a R$ 3,75, em alta de 0,32%. Na última sexta-feira (12), a moeda norte-americana encerrou a sessão em queda de 0,32%, a R$ 3,738. O dólar turismo operava a R$ 3,90 na venda também no início desta tarde.

Dólar pré-pago

Entre o fim da manhã e o início da tarde desta segunda-feira (15), o dólar pré-pago na Capital cearense variava entre R$ 4,07 e R$ 4,19. Nessa modalidade, o comprador recebe um cartão pré-pago internacional com dólar e IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) fixados no ato da compra.

"Ele representa uma viagem em relação ao cartão de crédito, porque com ele o consumidor paga a oscilação do câmbio no fechamento da fatura. Com o pré-pago, não fica sujeito à variação cambial", finaliza o diretor de operações da Sadoc Corretora de Câmbio, Breno Cysne.


Categorias Relacionadas