Financiamento imobiliário no Ceará cresce 138% e atinge R$ 2,23 bilhões entre janeiro e agosto

Somente em agosto, 1.379 unidades foram financiadas, somando R$ 305,05 milhões, conforme balanço da Abecip

Legenda: Até o momento, maio foi o melhor mês para financiamento em volume, com 1.552 unidades.
Foto: Arquivo

O mercado imobiliário no Ceará permanece aquecido, mesmo com as altas da Selic este ano. Entre janeiro e agosto de 2021, o Estado acumulou 10.819 unidades financiadas, totalizando R$ 2,23 bilhões. O valor representa um crescimento de 138% em relação ao mesmo período de 2020.

Os dados são da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip) divulgados nesta quinta-feira (23).

Somente em agosto, 1.379 unidades foram financiadas, somando R$ 305,05 milhões. O aumento é de 86,6% em número de imóveis e de 84,16% em valores.

Até o momento, maio foi o melhor mês para financiamento em volume, com 1.552 unidades. Já em valores, junho alcançou o melhor resultado, com mais de R$ 309,1 milhões.

Estoque e juros baixos

O presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado do Ceará (Sinduscon-CE), Patriolino Dias, atribui o bom desempenho das vendas ao lançamento de novos empreendimentos e a continuidade da baixa do juros imobiliário.Segundo Dias, por conta da crise, praticamente não houveram lançamentos entre 2015 e 2019.

"Quando a gente ia lançar, veio a pandemia e fez com que a gente postergasse esse lançamentos. Outra consequência da pandemia foi a redução dos estoques. Algumas construtoras zeraram os estoques em 2020", afirmou.

Com poucas unidades disponíveis, as contrutoras retomaram os lançamentos no segundo semestre do ano passado e no início de 2021, o que impulsionou as vendas.

"Além disso, ano passado estávamos em lockdown. Então, tudo que for vendido esse ano vai ser mais que no ano passado", ressaltou Dias.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios