Empresários do ramo de eventos esperam novas flexibilizações para o setor a cada 14 dias

Avaliação é de que as perspectivas do setor para o segundo semestre deste ano dependerá do avanço da vacinação e de maiores flexibilizações no futuro

Legenda: Segundo a presidente do Sindieventos, projeção de novas liberações a cada 14 dias foi apresentada pelo governador Camilo Santana
Foto: Shutterstock

Apesar da volta da realização de eventos corporativos com até 50 pessoas a partir de segunda-feira (14), representantes do segmento afirmaram que ainda é preciso aguardar novas flexibilizações pelo Governo do Estado para gerar uma perspectiva melhor para o segundo semestre. 

A expectativa do setor é que novas flexibilizações sejam realizadas a cada duas semanas pelo Estado, segundo a presidente do Sindicato das Empresas Organizadoras de Eventos e Afins do Estado do Ceará (Sindieventos-CE), Circe Jane Teles.

A projeção, segundo ela, foi apresentada pelo governador Camilo Santana durante uma reunião com empresários. 

Caso essas flexibilizações se confirmem, Circe projeta que os empresários do setor deverão conseguir elaborar um planejamento mais sólido de eventos no segundo semestre deste ano. 

"Teremos uma abertura dos eventos corporativos, com um número reduzido, mas tivemos uma garantia do Estado que, se a vacinação continuar e tivermos a queda do número de casos, teremos novas flexibilizações a cada 14 dias. Então estamos trabalhando com essa perspectiva para o segundo semestre", disse.

Observação nas próximas semanas

Anya Ribeiro, presidente da Câmara Setorial de Turismo e Eventos,  ponderou que os avanços deverão estar diretamente conectados ao avanço do processo de vacinação e da melhora dos indicadores de saúde relacionados à pandemia do novo coronavírus no Ceará. 

Além disso, Anya afirmou que empresários e agentes do setor de eventos deverão observar como serão as atividades nas duas primeiras semanas de retorno, visto que não há ainda uma retomada plena. 

Não dá perspectiva boa para o segundo semestre porque a medida libera eventos a partir do dia 14 e está pautada em eventos que se iniciam com 30 ou 50 pessoas então isso não favorece plenamente o setor de eventos".
Anya Ribeiro
presidente da Câmara Setorial de Turismo e Eventos

"Mas temos de analisar como estará a situação daqui a um mês e olhar o que vai acontecer em relação à vacinação e os dados da pandemia. Além disso, vamos ver o que aconteceu nos próximos 14 dias que teremos a liberação, até porque evento não se faz da noite por dia", completou Anya.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios