CIN: nova estrutura facilita acesso a informações para exportação

Centro Internacional de Negócios abre novo espaço, contando com uma base de dados para auxiliar empresários. Unidade também contará com suporte de BNB, BB e outras instituições da rede do comércio exterior

Legenda: Com equipamentos novos, o CIN terá uma base de dados internacional para auxiliar empresários cearenses Ao lado de Ricardo Cavalcante, presidente da Fiec, o empresário Carlos Prado (centro) dá nome à sede do Centro Internacional de Negócios
Foto: Camila Lima

Tornar mais fácil e ágil o processo de exportação ou importação para as empresas cearenses, além de dar suporte aos negócios no Estado, é foco do Centro Internacional de Negócios (CIN) da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), que passou por uma reformulação e conta com um novo espaço físico na sede. Com uma base de dados internacional, a unidade ainda contará com apoio e contato direto com agentes da rede de comércio internacional.

Segundo o presidente da Fiec, Ricardo Cavalcante, a sede do CIN - que agora recebe o nome do empresário Carlos Prado - conta com equipamentos de padrão internacional para dar todo o apoio aos empresários, oferecendo informações críticas para os negócios. Ele comentou que o centro dará suporte para quem deseja começar a exportar ou importar produtos e equipamentos.

"Esse equipamento está disponível para qualquer pessoa. O pequeno, médio e o grande empresário vão poder entrar lá e checar o preço do produto dele em qualquer lugar do mundo. Ele vai poder saber se ele poderá exportar, ou importar um equipamento. Então, esse novo equipamento é uma abertura de mentes. O que vai depender do empresário é se ele vai querer exportar ou não", disse Ricardo.

De acordo com a gerente do CIN, Karina Frota, toda essa estrutura é nova no Estado, e contará com um diálogo direto com instituições financeiras, como o Banco do Nordeste e o Banco do Brasil, como despachantes aduaneiros e representantes de mercado. O objetivo é dar suporte ao empresário e facilitar os processos administrativos ou de segurança, por exemplo.

"A empresa pode já estar madura e pronta para começar a exportar, mas ainda tem dúvidas sobre documentação, aí vamos conversar com um despachante. Se for sobre câmbio, vamos falar com as instituições financeiras", explicou.

O trabalho foi elogiado pelo presidente do Conselho de Administração do Grupo Edson Queiroz, Igor Queiroz Barroso. Ele ressaltou a importância do equipamento para o mercado cearense.

"Inaugurando esse Centro, a Fiec honra homens que se dedicaram a essa Instituição. E ressalto que, além desse trabalho, a Fiec está buscando chegar mais longe, com iniciativas em várias áreas", disse.

Homenagem

Já Carlos Prado, um dos homenageados da noite, destacou o investimento tecnológico feito nesse novo equipamento de suporte do CIN aos empresários. "A inauguração desta sede é a concretização desta etapa de preparação para o grande salto do CIN", disse.

A sede do CIN também contará com a Sala das Nações Eduardo Bezerra.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios