Cesta básica de Fortaleza tem deflação de 1,64%

Com resultado, trabalhador teve que desembolsar R$ 389 para obter os 12 itens de alimentação básicos

O conjunto dos 12 itens que compõem a cesta básica de Fortaleza registraram deflação de 1,64% no terceiro mês deste ano, segundo divulgou nesta quinta-feira (5) o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Nove produtos apresentaram variação negativa nos preços no período, em comparação com fevereiro, com destaque para a retração no tomate (-5,73%) e na carne (-3,71%). A maior alta foi observada nos preços da banana, com aumento de 3,37%.

No semestre, entretanto, a cesta de Fortaleza ainda registra alta de 5%. Já no ano, o conjunto de itens de alimentação básicos acumula deflação de 4,85%. Segundo o Dieese, isto significa que a alimentação básica em março de 2018 (R$ 389,00) está mais cara do que em setembro de 2017 (R$ 370,46) e mais barata que março de 2017 (R$ 408,83).

No mês passado, houve redução no custo do conjunto de alimentos essenciais em 12 capitais, de acordo com o Dieese, sendo as baixas mais expressivas em Salvador (-4,07%); Recife (-3,82%) e Belém (-3,24%). As maiores taxas positivas foram vistas em Campo Grande (2,60%) e Curitiba (2,22%).

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios