Aeris amarga queda de mais 20% das ações em apenas 5 dias

Na tarde dessa quinta, os papéis da Aeris estavam sendo negociados a R$ 7,54, abaixo do valor de R$ 9,44 registrado no fechamento do mercado na última sexta-feira (17)

Legenda: De acordo com o presidente do Corecon-CE, a queda das ações a Aeris tem relação com o acompanhamento que bancos e outros agentes do mercado vinham fazendo nas últimas semanas
Foto: Thiago Gadelha

A fabricante cearense de pás eólicas, Aeris Energy, vem enfrentando um momento de enfraquecimento na bolsa de valores brasileira (B3). Nos últimos 5 dias, considerando a marcação às 14h30 dessa quinta-feira, a empresa registrou uma desvalorização de 20,13% das ações negociadas.

A queda, de acordo com especialistas, estaria relacionada às expectativas de mercado ligadas à produção da companhia. 

Na tarde dessa quinta, os papéis da Aeris estavam sendo negociados R$ 7,54, mais de 20% abaixo do valor de R$ 9,44 registrados no fechamento do mercado na última sexta-feira (17). 

De acordo com o presidente do Conselho Regional de Economia do Ceará (Corecon-CE), Ricardo Coimbra, essa queda das ações da Aeris tem relação com o acompanhamento que bancos e outros agentes do mercado vinham fazendo nas últimas semanas e foi potencializada pela divulgação dos dados da companhia.

Análise de mercado 

Coimbra explicou que, com as expectativas de crescimento e de produção estavam abaixo do esperado ou projeto pelo mercado, alguns investidores podem ter recuado das aplicações na fabricante de pás. 

"A situação da Aeris está muito relacionada à expectativa de produção. A empresa apresentou uma expectativa de produção abaixo daqui que o mercado esperava, principalmente agências e bancos vinham acompanhando, e isso, à medida que temos a expectativa de crescimento apresentado pela própria empresa menor do que se espera, a lucratividade tende a ser menor também e isso afeta o valor das ações da companhia", disse o economista.

A perspectiva é corroborada por Thomaz Bianchi, assessor de Investimentos da M7 Investimentos. Ele ainda destacou outro fator responsável pela queda das ações da Aeris, aliado à expectativa de mercado. 

Segundo Bianchi, como o cenário econômico brasileiro ainda é muito incerto, os investidores têm evitado as posições de maior risco por conta do alto grau de volatilidade do mercado. 

"A empresa soltou um relatório de 2021 e 2022 abaixo da expectativa de mercado, então alguns agentes que recomendavam a Aeris rebaixaram a avaliação, passando de opções de compra para uma posição neutra, e isso foi ruim para a empresa em um momento de muita aversão ao risco e muita volatilidade na Bolsa. Isso foi muito ruim e por isso que a empresa tem amargado resultados ruins nesse momento", disse.

Previsões

De acordo com o presidente do Corecon, no entanto, o fato não altera o potencial da empresa como ativo de longo prazo para investidores mais conservadores. Ele apontou para o fato da companhia estar inserida no mercado de energias renováveis, que deve ser potencializado nos próximos anos.

Alguns dos fatores que podem impulsionar os investimentos no setor são as ações relacionadas à redução do uso de combustíveis fósseis e a implementação de polos de hidrogênio verde no Ceará e no País.  

"(A Aeris) é uma empresa com prazo muito interessante e produz no segmento de energias renováveis, então quando ela tiver um nível maior de crescimento, é provável que seja um ótimo investimento para quem pensa no longo prazo", comentou.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios