Porquinho-da-Índia: cuidados no manuseio, alimentação e higiene em casa

Cuidados com banho, poluição sonora e predadores devem ser redobrados

Roedores precisam de cuidados na alimentação e também na higienização
Legenda: Roedores precisam de cuidados na alimentação e também na higienização
Foto: Levi de Freitas/Diário do Nordeste

Adorado por muitos, o porquinho-da-índia é um roedor que requer cuidados especiais para criação em casa ou apartamento. Como todo animal que convive com humanos, o manuseio e a alimentação precisam ter o acompanhamento de um médico veterinário.

Raphael William Ponte Neres (CRMV-MT 6582), médico veterinário formado pela Universidade Federal do Ceará (Uece), em residência em medicina de animais selvagens e exóticos no Hospital Veterinário Universitário da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), orienta os cuidados para ter com os animais. Veja dicas a seguir. 

Como criar 

Porquinhos-da-índia, na natureza, são caçados por outros animais predadores, o que os tornam espécie de fácil estresse com instinto de fuga. Para a criação desses pets exóticos em domicílio, um ambiente ideal é um local sem a presença de outros animais predadores naturalmente, como o cão e o gato, podendo ser criados em apartamentos ou casas.

Por se tratar de um animal pequeno, é ideal existir um recinto como um cercado que os impeçam de sair quando não devem, com enriquecimento ambiental, alimentação adequada, água fresca e limpa à vontade.
Raphael Willian Ponte Neres (CRMV-MT 6582)
Médico veterinário

O profissional de saúde animal indica a criação de um ambiente calmo, sem poluição sonora, e que proporcione horas de sono confortáveis. "Existem ambientes prejudiciais a esses animais como criação dentro de ambiente úmido e frio (como banheiros), perto da cozinha, ambientes quentes demais ou com muito vento. O ideal é criar dentro do domicílio, com a presença de outros porquinhos-da-índia para fazer companhia".

Tamanho de viveiro 

O tamanho do viveiro vai depender da raça do animal, da idade e da quantidade que está sendo criada. A rotina do animal deve ser considerada. Conforme Raphael Neres, se o roedor passar mais tempo dentro do cercado, este deverá ser maior quando comparado a animais que passam mais tempo fora deles. 

O animal necessita de espaço suficiente para fazer as necessidades fisiológicas, alimentar-se, brincar e dormir.

0,7m²
sendo 80 cm por 90 cm, é o tamanho mínimo ideal para a criação de um porquinho-da-índia


"Sobre a estrutura do recinto, é proibido os com fundo de arame ou grade, pois as patinhas são pequenas e frágeis. Se a altura do recinto for superior a 40 centímetros, não é necessário tampar a gaiola. Mas deve-se ter cuidado com crianças e outros animais", diz Neres.

Cuidados no manejo 

Por se tratar de animais facilmente estressáveis, os porquinhos-da-índia necessitam de um ambiente calmo, limpo, com alimentação regular de acordo com orientação do médico veterinário, sem a presença de outros animais que possam feri-los, como os predadores naturais.

Deve-se ter cuidado com fios, tapetes e outros objetos que possam chamar a atenção desses animais para a ingestão ou outro tipo de acidente.

Diferenças entre um porquinho-da-índia e hamster 

Ambos os animais pertencem à ordem dos roedores. O hamster é um animal menor quando comparado ao porquinho-da-índia e vive cerca de dois anos. Já o porquinho-da-índia é naturalmente maior, podendo viver até oito anos, aproximadamente.

Média de tamanho

Segundo o médico veterinário, o tamanho do animal depende da raça, variando de 20 cm a 40 cm.

O que come 

A melhor alimentação e mais completa quando se trata de animais criados em cativeiro é a ração produzida especificamente para espécie. Os porquinho-da-índia possuem dentes que crescem por toda a sua vida, uma das características dos roedores.

Dessa forma, torna-se necessário o desgaste constante desses dentes para não ocorrer afecções como abcessos dentários, má oclusão dentária, comprometimento ocular, entre outros problemas secundários. O desgaste é realizado com a ingestão diária e constante de feno de boa qualidade.

Adicionado ao feno, existem rações comerciais para a espécie, as de melhor qualidade são aquelas que possuem suplementação de vitamina C.

"Ocasionalmente pode-se ofertar certas frutas, verduras e legumes. Usualmente, alguns tutores ofertam demasiadamente mix de sementes, legumes e frutas que não geram valores nutricionais necessários para a saúde e bem-estar do animal, gerando problemas hepáticos por excesso de gordura, renais, odontológicos, gastrointestinais e no pior dos casos o óbito do animal", explica.

O que não deve ser dado

Porquinhos-da-índia são animais herbívoros, não consomem nada de origem animal como carne, leite ou ovos. Produtos industrializados são proibidos na dieta desses animais, exemplificando: pães, chocolate, doces, bolachas e outros itens processados/industrializados.

Algumas frutas e legumes também são proibidos por causar intoxicações e outros problemas no organismo do animal: abacate, sementes (girassol, alpiste e outros mix de sementes), uva, aveia, salsa, couve-flor, beterraba, alface. Em caso de dúvida, não oferte determinados alimentos ao animal sem o consentimento do médico veterinário. Preconiza-se uma alimentação na base de ração medida diariamente e feno de ótima qualidade à vontade.

Atividades físicas e brincadeiras 

Ambientes arejados e silenciosos são ideais para criar os pequenos roedores
Legenda: Ambientes arejados e silenciosos são ideias para criar os pequenos roedores
Foto: Levi de Freitas/Diário do Nordeste

Por se tratar de animais frágeis, deve-se ter cuidado com altura, força, poluição sonora, movimentação excessiva, odores forte, insistir em continuar a brincadeira mesmo quando o animal se recusa, entre outros elementos que se note a inquietação e desconforto do animal.

Iluminação durante a dormida

O especialista revela que os porquinhos-da-Índia dormem no escuro. "Quanto mais escuro e silencioso, mais confortável e seguro o animal vai se sentir e mais calmo mais ficar. Dessa forma, o sono vai ficar mais profundo e de ótima qualidade", diz.

Veja como fazer a higienização

Esses animais são extremamente limpos por natureza. Estão sempre se limpando, realizam necessidade fisiológicas em locais adequados e reservados ao restante do ambiente em que vivem. Quando o porquinho-da-índia falha na sua higiene é porque algo de errado está acontecendo com o animal, sendo necessária uma consulta veterinária.

Além da higienização do animal, deve-se preocupar principalmente com a higienização do recinto, com a troca constante do substrato, ambiente arejado para que não haja acúmulo de odores e água limpa sempre. Se ofertar frutas e legumes, realizar a troca diariamente caso o animal não consuma.

O médico veterinário alerta que não é ideal banhar o animal se ele não estiver com lama ou outros detritos nos pelos e pele, pois isso retira a proteção natural do animal e o predispõe a doenças.

Se for realmente necessário o banho, deve-se utilizar água morna, com cuidado com os ouvidos para não causar otite, utilizar shampoo específico para a espécie e secar completamente o animal após o banho. Deve-se ter cuidado com o secador para não queimar o animal.
Raphael Neres
Médico veterinário (CRM-MT 6583)

Diferenças nos cuidados de um porquinho-da-índia comum para um porquinho-da-índia peruano

Porquinhos da índia peruano possuem pelos mais longos. Deve-se escovar com frequência (pelo menos uma vez ao dia) para se livrar de nós e desconforto no animal, aparar os pelos conforme o crescimento para evitar o estresse do animal e melhor manejo pelo tutor, secar bem logo após o banho para evitar doenças dermatológicas.

Por se tratar de um animal mais peludo, deve-se também ter cuidado com o estresse térmico dependendo do ambiente e época do ano.


Assuntos Relacionados