Entenda caso polêmico de Johnny Depp e Amber Heard

Os efeitos dos conflitos judiciais levou o ator a perder vários papéis no cinema

Escrito por Redação,

Zoeira
Portais de celebridades de várias países acompanham briga judicial de ex-casal
Legenda: Portais de celebridades de várias países acompanham briga judicial de ex-casal
Foto: Reprodução/YouTube

Johnny Depp e Amber Heard foram manchetes dos principais portais e jornais no mundo. O ex-casal iniciou uma batalha judicial milionária após Heard entrar com um processo de restrição contra o ator, alegando que passou por violência doméstica, no ano de 2016.

Os efeitos dos conflitos judiciais levou Johnny Depp a perder vários papéis no cinema, incluindo o do vilão Gellert Grindelwald na franquia "Animais Fantásticos".

Os artistas se casaram no ano de 2015. Um ano e três meses após o matrimônio, Amber iniciou o processo de divórcio. A atriz solicitou ainda uma ordem de restrição contra Johnny Depp, alegando que o ator a agredia devido ao uso exagerado de álcool e drogas. Na época, fotos de Amber com hematomas no rosto foram à público.

Agressões reveladas em Tribunal

Dois anos após o casório, após testemunhar sobre os doze episódios de agressão, Amber provou ser verdade a história em tribunal. "Aceito que ela foi vítima de agressões múltiplas e sustentadas pelo Sr. Depp e eles [episódios de agressão] devem ter sido aterrorizantes", declarou o juiz Andrew Nicol ao anunciar a sentença.

Ao fim do processo, Heard disse ter doado US$ 7 milhões para um hospital infantil de Los Angeles. “Estamos todos satisfeitos em deixar esse capítulo desagradável na vida de Depp e de sua família para trás", comunicou a advogada de Johnny Depp, Laura Wasser.

Já em dezembro de 2018, Amber publicou um artigo no jornal Washington Post chamado “Eu me manifestei contra a violência sexual — e enfrentei a ira de nossa cultura. Isso tem que mudar". Na publicação, a atriz detalhou as experiências de agressão doméstica e assédio sexual.

Nova batalha judicial 

Ator entrou com ação por danos morais contra a ex-companheira
Legenda: Ator entrou com ação por danos morais contra a ex-companheira
Foto: Reprodução/YouTube

Dois meses após a publicação do artigo, Johnny Depp decidiu iniciar um processo de US$ 50 milhões contra  ex-companheira, alegando que foi difamado no artigo do Washington Post.

Semanas depois, o tabloide inglês The Sun, publicou manchete que chamava Depp de "espancador de esposas". O ator processou o jornal por difamação, mas perdeu o caso, tendo que admitir que era viciado em drogas, além de ter conversas com Paul Bettany, o Visão da Marvel, divulgadas.

Nas mensagens, o ator se imaginava estuprando e matando a então esposa. Ele também admitiu ter dado uma cabeçada "sem querer" em Amber. “Vamos afogá-la antes de queimá-la!!! Vou foder o cadáver queimado dela depois, para ter certeza de que ela está morta”, dizia o texto enviado.

Processo por danos morais segue

Com o fim do processo contra o The Sun, os dois agora enfrentam outra batalha judicial, em que Depp acusa Amber por danos morais.

Alguns nomes famosos devem testemunhar em ambos os lados, incluindo James Franco e Elon Musk — que supostamente viram os hematomas no rosto da atriz após as agressões — e Paul Bettany deve explicar as conversas que teve com Johnny Depp.