Elenco de Heartstopper protesta diante de fundamentalistas na Parada do Orgulho LGBTQIA+ de Londres

Movimento busca a garantia da diversidade sexual pela primeira vez desde o começo da pandemia da Covid

Escrito por Diário do Nordeste/AFP,

Zoeira
Parada do Orgulho
Legenda: Parada do Orgulho busca garantia de direitos para pessoas LGBTQIA+
Foto: Reprodução/Instagram

A busca por liberdade retratada na série "Heartstopper" deixa as telas de streamings e chega às ruas com a presença do elenco na Parada do Orgulho LGBTQIA+ de Londres, neste sábado (2). Os atores e atrizes dançaram na frente de um grupo de fundamentalistas, que discursavam contra o movimento.

O momento teve a participação de Joe Locke, Jenny Walser, Kit Connor, Sebastian Croft, Tobie Donovan, Corinna Brown e Kizzy Edgell. Com bandeiras coloridas, o elenco usou a visibilidade da série a favor dos direitos das pessoas LGBTQIA+.

Sebastian, inclusive, compartilhou o vídeo do protesto do elenco em suas redes sociais.

Os atores dançaram ao som de I Wanna Dance With Somedoby (Who Loves Me) — “eu quero dançar com alguém que me ame”, na tradução para o português — da cantora Whitney Houston.

Em todo o mundo, a parada acontece para a defesa da igualdade de direitos sociais independentemente da orientação sexual ou de gênero. Além disso, protesta contra as manifestações de violência contra a comunidade LGBTQIA+.

Neste sábado, em Londres, um grupo de fundamentalistas gritou palavras contrárias ao movimento com alguns cartazes. A polícia precisou afastar alguns deles que tentaram puxar um manifestante pelo braço.

Essa é a primeira Parada do Orgulho realizada desde o início da pandemia da Covid-19 em Londres. São esperadas mais de um milhão de pessoas, com a participação de 600 grupos LGBTQIA+

Atores
Legenda: Atores aproveitaram visibilidade da série para reivindicar direitos sociais
Foto: Reprodução/Instragram

“Maior e mais inclusivo”

Os organizadores da Parada descrevem o movimento desde sábado como "o maior e mais inclusivo evento da história". O desfile entre Hyde Park e Whitehall, no coração de Londres, faz alusão à primeira marcha organizada no Reino Unido, em 1972.

Além dos atores da série, marcaram presença a cantora pop americana Ava Max e a vencedora do Eurovision 2018, Netta, que se apresentaram em quatro palcos no centro da capital.

Participação
Legenda: Atores compartilharam participação no evento por meio das redes sociais
Foto: Reprodução/Instagram

"Hoje caminhamos por um mundo mais aberto e inclusivo", declarou o prefeito de Londres, Sadiq Khan, que posou para os fotógrafos ao lado de uma pessoa vestida de rainha.

"Marchamos por aqueles que estão em Oslo", completou em referência ao tiroteio mortal perto de um bar gay na capital norueguesa no último fim de semana, que levou ao adiamento da marcha do Orgulho de Oslo.