infraestrutura

Governo quer concessões operando no setor hídrico

Projetos em diferentes barragens devem ocorrer em paralelo às ações que tratam da usina de dessalinização

Construção de um segundo sifão, que busca ampliar a vazão do açude em 11m³ por segundo, já é preparado pela Secretaria de Planejamento ( Foto:Honório Barbosa )
01:00 · 17.04.2018 / atualizado às 11:40

Em paralelo ao encaminhamento de concessões, como a construção da usina de dessalinização, o Governo do Estado do Ceará, nesse momento, mira na evolução de concessões voltadas para a área de recursos hídricos. É o caso da construção de um segundo sifão para o açude Castanhão, que tem como objetivo ampliar a vazão do açude de 11 metros cúbicos por segundo (m³/s), para 22 m³/s.

E ainda de outro projeto chamado "Malha d'Água", para a edificação de estações de tratamento e adutoras em grandes reservatórios estaduais.

> Focado em inovar, Ipece faz 15 anos

Foi o que afirmou ontem (16) o secretário de Planejamento e Gestão (Seplag) do Governo do Ceará, Maia Júnior, durante participação no evento que marcou os 15 anos do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), órgão vinculado à Seplag. "Estamos agora muito focados nas concessões na área de recursos hídricos. Estamos trabalhando na modelagem dessas concessões", confirma o secretário.

Preparativos

Nesta quarta-feira (18), um grupo de empresários interessado em construir o sifão no Castanhão deve se reunir com membros da Seplag para saber detalhes do projetos e uma possível modelagem da concessão.

A PB Construções, empresa cearense atuante em grandes obras de infraestrutura e edificação, é uma das interessadas em desenvolver estudo técnico e econômico de viabilidade para a duplicação dos sifões, confirmou ao Diário do Nordeste uma fonte ligada à empresa.

"Está tudo muito no começo, mas dependendo de como saia esse edital, vamos ver se teremos ou não interesse e condições de participar. Obviamente, estamos dispostos a ter um sócio investidor", diz, acrescentando que o financiamento pode ser pelo Pátria Investimentos. "Se virem que o projeto é interessante e a modelagem do edital for atrativa, eles podem sim investir conosco".

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.